Garçons de bar em BSB cobram dívida trabalhista de Russomanno

Como mostra a Jovem Pan, o TRT do Distrito Federal tem ao menos cinco processos trabalhistas contra o Bar e Restaurante do Alemão de Brasília, que foi de propriedade do candidato Celso Russomanno (PRB). Em causas ainda em andamento, os funcionários cobram dívidas trabalhistas.

Todas as ações foram propostas a partir de agosto deste ano. Foi o mês em que o bar fechou suas portas. Todavia, três dos cinco processos ainda não tiveram nem sequer a primeira audiência de conciliação porque os oficiais de Justiça não conseguem localizar representantes legais do estabelecimento: os requerimentos voltam com a informação de que o requerido, o bar, “mudou-se”, segundo os despachos do processo. Por isso, em um dos processos, os requeridos foram notificados por meio de edital público.

Todas as ações estão disponíveis para acesso público no TRT, inclusive em relação aos valores. Também é possível saber o teor das reclamações: atraso no pagamento de verbas rescisórias, adicional de horas extras, aviso prévio, entre outros.

Durante entrevista na quinta-feira, 22, à Rádio Bandeirantes, Russomanno afirmou que pagou todos os funcionários do bar, que foi despejado após acumular dívidas. Ao jornal O Estado de S. Paulo, o garçom Gledis Nei, um dos autores das ações contra o bar, disse que até mesmo as gorjetas deixaram de ser pagas. “Eu trabalhei lá durante seis anos. Praticamente morava lá dentro e até agora não recebi nada de rescisão. Me devem até gorjeta”, disse o funcionário.

“Esses que entraram na Justiça do Trabalho não quiseram esperar o pagamento. Se eles quiserem que eu pague, eles retiram a ação e eu pago sem problema nenhum”, afirmou o candidato.

Anúncios

Um comentário sobre “Garçons de bar em BSB cobram dívida trabalhista de Russomanno

Deixe uma resposta