Greve Geral convocada por extrema-esquerda contra Temer fracassa

O primeiro dia de greve geral convocada pela extrema-esquerda contra o governo Michel Temer acabou em fracasso. Há cerca de quinze dias, dirigentes de centrais sindicais como CUT, CTB, UGT, Força Sindical, NCST, CSP-Conlutas e Intersindical convocaram trabalhadores a se juntarem a paralisação.

O que seria uma paralisação contra as reformas trabalhista e previdenciária representa um dos maiores fracassos da esquerda neste ano, superando de longe o baixo quórum das últimas manifestações contra Temer. Assim como os outros atos, estes também contaram com a chamada “Frente do Povo Sem Medo”, formada por estes grupos para militar contra o impeachment de Dilma Rousseff. Como não houve sucesso, o grupo manteve a articulação para fazer oposição ao governo Temer nas ruas.

Os números foram muito baixos, mesmo para os padrões da esquerda. Em Porto Alegre e Rio de Janeiro, pouco menos de 200 militantes se juntaram aos protestos. A maior concentração foi na Avenida Paulista, em São Paulo. Ainda assim, os esquerdistas não conseguiram reunir mais de 500 pessoas.

Esses números mostram uma tendência de queda nos grupos de esquerda, sobretudo na militância sindical. Há também o fato de que a saída do PT do governo enfraqueceu grupos como CUT e MTST, que dependiam de financiamento público para garantir suas mobilizações.

Anúncios

4 comentários sobre “Greve Geral convocada por extrema-esquerda contra Temer fracassa

  1. Eu sempre entendi que greve e’ um instrumento de reivindicação por melhores salários e condições de trabalho, agora, por motivos ideológicos e políticos esta sim, não passa de vandalismo e quebra da ordem pública, seja de esquerda ou de direita. Cadeia neles!

Deixe uma resposta