Comunista e apoiadora de Dilma, Jandira atribui rejeição ao “machismo”

Candidata à prefeitura do Rio de Janeiro, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) não decolou na disputa, aparecendo nos últimos lugares com apenas 8% das intenções de voto. Para complicar, a comunista ainda aparece com uma rejeição recorde: 35%, só perdendo para o peemedebista Pedro Paulo, que tem 36%.

Questionada, Jandira acha que os números do Ibope expressam “o machismo” de parte do eleitorado. Mesmo com o apoio de pesos pesados do meio artístico, de jornalistas e empresários, Jandira não convenceu.

Defensora de Dilma até os últimos instantes, Jandira acabou atraindo para si a mesma repulsa que tem vitimado a esquerda. Ainda assim, a comunista prefere culpar o eleitor por sua rejeição. O fracasso de Jandira nas intenções de voto também expressa a queda de popularidade de Lula e Dilma, que mesmo dando total apoio à candidata, não conseguiram alavancar a comunista.

Anúncios

Um comentário sobre “Comunista e apoiadora de Dilma, Jandira atribui rejeição ao “machismo”

Deixe uma resposta