Mau perdedor: Diretor do fracasso Aquarius diz que processo de escolha ao Oscar foi ‘corrompido’

Para representar o Brasil na escolha do Oscar em 2017, o Ministério da Cultura escolheu o filme “Pequeno Segredo”, do diretor David Schürmann. O filme é baseado na história real da família Schürmann, que adotou uma menina neozelandesa portadora do vírus HIV. A menina veio a morrer em 2006, quando estava perto de completar 13 anos de idade.

O fato de ter sido um filme bem produzido, com orçamento não muito alto e ainda contar com a participação de atores consagrados não parece ter impressionado o diretor Kleber Mendonça Filho, do filme “Aquarius”. Seu filme, apesar de toda polêmica gerada quando os envolvidos protestaram em Cannes contra Michel Temer, teve baixíssima adesão do público. Na realidade ele perdeu para todos os filmes brasileiros e estrangeiros que estrearam na mesma época, incluindo aí o outro fracasso do Porta dos Fundos, “Contrato Vitalício”.

“A despeito do resultado, todo o processo de seleção do filme brasileiro que concorreria ao Oscar foi completamente corrompido desde o início “, afirmou Mendonça, por e-mail, enviado de Paris, onde se encontra para o lançamento do longa.

O desrespeito de Kleber Mendonça é revoltante, uma vez que nem mesmo lhe passa pela cabeça que a escolha de “Pequeno Segredo” possa ter se dado pelo fato de o filme ter, por si só, uma história emocionante e uma carga emocional muito maior.

“Aquarius”, além de ser um fracasso de bilheteria, tem um roteiro fraco e um enredo que não trás nada de muito surpreendente, é exatamente o tipo de obra produzida por pessoas que, por receberem o dinheiro diretamente de verbas estatais, não se importam nenhum pouco em impressionar quem paga os ingressos dos cinemas.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Mau perdedor: Diretor do fracasso Aquarius diz que processo de escolha ao Oscar foi ‘corrompido’

  1. Para você que aí fica

    Vou te dar uma dica

    Além de sonso e vagabundo

    Sou Cineasta Diretor
    O papai é pamonha
    
Mas me deu muita maconha

    
Deus não dá noz nem voz

    a quem não tem dentes

    Se você ainda não sabe
    
Vivo de Festival de Tiradentes.

    P’ra garantir minhas mesadas
    
Fixo nas mais caras pousadas
    
Para divulgar meu Aquarius

    Sou capaz de roubar um Stradivarius

    Onde há dinheiro público
    
Sou como o Mustela putorius
    
Juro por tudo que é bíblico

    Mando essa antes que acabe:

    Vivo da Lei Rouanet
    
Sou do PeTê
    
Não vejo empecilho
    
Sou Kleber Mendonça Filho.

Deixe uma resposta