Empresário confirma propina na campanha de Dilma em 2014. Dinheiro teria sido exigido por Edinho Silva

Mais complicações para a ex-presidente Dilma Rousseff: em seu depoimento à Justiça Eleitoral nesta segunda-feira, o ex-presidente da empreiteira Andrade Gutierrez Otávio Azevedo confirmou que a campanha de 2014 da petista foi abastecida com dinheiro sujo.

Segundo Otávio Azevedo, em 2014 o PT recebeu15 milhões de reais provenientes de propinas do contrato da usina de Belo Monte na forma de doação oficial. Parte desse dinheiro foi usado na campanha de Dilma Rousseff. Otávio disse que pretendia doar apenas 10 milhões para os principais candidatos, mas foi obrigado a doar mais para Dilma Rousseff. Otávio disse que quem o obrigou a fazer o pagamento de propina foi o ex-ministro Edinho Silva e o ex-secretário Giles Azevedo.

O ministro Herman Benjamin, questionou Azevedo sobre qual a diferença entre as doações para Aécio Neves e Dilma Rousseff, já que a Andrade Gutierrez também doou para o tucano (ainda que um valor menor, cerca de 5 milhões). Segundo o empreiteiro, a doação para Dilma também contou com propina exigida por Edinho e Giles. Os dois teriam condicionado o repasse eleitoral a manutenção de contratos da empresa com o governo federal.

Anúncios

Deixe uma resposta