Candidata de extrema-esquerda tenta censurar críticas de ativista do MBL e toma lacrada da Justiça

O ativista Lawrence Brasil Livre – um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre de Pirassununga e candidato a vereador pelo PTB – havia sido processado pela atual prefeita e candidata à reeleição, Cristina do Léssio, do PDT, coligada dentre outros com PT, PCdoB e PPS. Cristina queria impedir a divulgação de processos que responde na Justiça por crimes de improbidade administrativa, o que foi feito através da divulgação de panfletos nas ruas de Pirassununga e no Facebook.

Lawrence diz: “Eu, LAWRENCE BRASIL LIVRE, tomei ciência ocasionalmente da existência do processo movido contra mim, digo ocasionalmente, pois não fui intimado, visto que apesar da longa peça acusatória da candidata à Prefeito, imputando-me vários crimes, o Promotor e o Juiz Eleitoral, reconheceram que todo conteúdo dos panfletos e do facebook é verdadeiro e de domínio público, inclusive juntando no processo as certidões judiciais que comprovam tanto a veracidade do que foi imputado aos candidatos Cristina do Léssio e Ademir Lindo, quanto a veracidade da não existência de processos por crime ou improbidade administrativa contra os demais candidatos, Dr. Otacilio, Dr. Mantovani e André Heinzl.”

Por ser uma claríssima violação do direito de expressão, o pedido de Cristiana foi indeferido. Nas palavras do juiz: “… Assim, indefiro o pedido de cessação da propaganda supostamente irregular, mesmo porque não me convenço da ilicitude apontada. Aliás, a questão parece tão simples que sem qualquer prejuízo ao direito de defesa, não vislumbro sequer a necessidade de manifestação do autor daquela postagem ou dos panfletos […] Os elementos de convicção coligidos aos autos não permitem concluir que o averiguado tenha cometido qualquer conduta criminosa […] Importante destacar que as informações relacionadas ao “link” são verídicas e de conhecimento público, comprovadas inclusive pelas certidões em anexo […] Assim, a divulgação dessas informações encontra-se acobertada pela publicidade dos atos judiciais, bem como pelo direito à informação, não configurando qualquer ofensa a honra dos candidatos, mas tratando-se na verdade de instrumento necessário para a efetivação da participação da sociedade civil, da liberdade de expressão e, por fim, num meio eficaz de consolidar os direitos protegidos pela Magna Carta […] Por fim, somente a título argumentativo, o site em questão não apresenta qualquer notícia inverídica”.

Lawrence comenta: “Quero aqui dizer que eu como candidato, represento valores daquilo que é correto, lícito, e ético. Sou ideologicamente alinhado com a Centro-Direita à Direita, contudo ética e moralmente, contra qualquer tipo de desvio de conduta, seja por pessoas de esquerda ou de direita, seja por pessoas de partidos de oposição ao que me encontro (PTB), seja por pessoas em meu próprio partido. Tanto que, mesmo não sendo candidato à Prefeito, mas sim à Vereador, estou sendo atacado por simpatizantes tanto da Cristina do Léssio quanto do Ademir Lindo, que representam, ao menos na percepção da maioria dos eleitores, a Esquerda e a Direita ideológica em Pirassununga. Aprecio e concordo com as palavras do Juiz e com a campanha do VOTO CONSCIENTE promovida MBL Pirassununga, pois o eleitor tem o direito de acesso a todas as informações verdadeiras sobre os candidatos, para assim poder formar sua própria convicção e votar de forma consciente para melhorar nossa cidade. Por fim, espero encontrar em Pirassununga, eleitorado para poder representa-los na câmara de vereadores. Exorto também aos bem intencionados que leem essas palavras, que apresentem-se para nas próximas eleições ocuparem os espaços políticos, para mudarmos nosso pais para melhor. A luta será árdua e incessante, contra a corrupção que tomou conta de nosso país.”

01

02

03

04

05

06

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Candidata de extrema-esquerda tenta censurar críticas de ativista do MBL e toma lacrada da Justiça

  1. São os incensos dos turíbulos que nos ajudarão:

    À noite, antes de dormir, acenda no Turíbulo um incenso de resina de aroma suave. Deixe essa fumaça que sobe aos céus, EMBEBER SUA PLAQUINHA DE Fora Temer, balançando o Turíbulo em direção às letras de Fora Temer. Incense bem a plaquinha ou o cartazinho.

    Toda noite faça isso. Sempre durma com sua plaquinha do lado da cama (se possível, por favor, pode dormir abraçado a nossa amada plaquinha). Ao sair, ao ir a uma passeata, ao ir ao cinema, ao viajar de ônibus, ao ir comprar carne, LEVANTE bem sua plaquinha para que todos a enxerguem. Faça todo mundo vê-la.

    Mostre vossa sabedoria, inteligência, e que se trata de alguém gênia, pois afinal você está portando a plaquinha “Fora Temer”. Não se esqueça, são os incensos dos turíbulos que nos ajudarão — nós gênios!

Deixe uma resposta