A vida mansa dos marajás do Banco do Brasil

Alexandre Abreu e Aldemir Bendine, ambos ex-presidentes do Banco do Brasil, conseguiram um passaporte para o paraíso desejado por muitos: uma gorda aposentadoria em idade ainda ativa.

Sim, ambos se aposentaram pela PREVI, com apenas 50 anos de idade, e desde então recebem mais de R$ 60 mil por mês. Como se isso não bastasse, eles também sacaram somas elevadas do Programa de Alternativas para Executivos em Transição.

Atualmente eles pressionam Paulo Caffarelli, atual presidente do banco, para conseguirem uma nomeação ao comando de empresas nas quais o BB tem participação acionária.

Anúncios

Um comentário sobre “A vida mansa dos marajás do Banco do Brasil

Deixe uma resposta