Concursado rebate Lula: “não usei verba desviada de nenhuma empresa estatal”

O teatro encenado por Lula teve um resultado negativo para o petista por vários motivos. Um deles é a declaração bizarra onde o ex-presidente disse que a profissão mais honesta é a do político, porque “por mais ladrão que seja”, ele tem que encarar o povo e pedir por votos a cada quatro anos.

Não foi só isso: ele ainda comparou políticos com funcionários públicos concursados, que, de acordo com ele, não precisam do mesmo esforço dos políticos.

A repercussão não poderia ter sido mais negativa.

Como parte disso, vemos uma carta escrita para o ex-presidente, na qual um concursado rebate todo o ataque feito por Lula:

“Já que falou de mim, concursado, sinto-me no direito de responder:

Senhor Ex-presidente, por mais ladrão que seja, sou concursado, com muito orgulho!

Para chegar lá, estudei, me dediquei, fiz uma prova tensa no concurso com o maior índice de candidatos/vaga daquele ano.

Após isso, passei 3 anos por um estágio probatório, para então, definitivamente, me efetivar no cargo. Na minha prova não adiantava eu mentir, nem tentar desqualificar meu concorrente. Tentar iludir o aplicador da prova com promessas de políticas sociais de nada adiantariam. Apontar para o colega do meu lado fazendo prova e alegar que ele mentia nas respostas e que ele iria acabar com o bolsa família, caso fosse aprovado, de nada serviria.

Não usei verba desviada de nenhuma empresa estatal para financiar a taxa de inscrição do concurso que fiz. O salário que recebo não me permite comprar sítios ou triplex. Não disponho de imunidade parlamentar, não disponho de auxílio moradia, nem paletó. Não sou financiado por empresas privadas e bancos.

Ser político é muito fácil. Dispensa estudo (vide o senhor). Dispensa atestado de bons antecedentes (vide o senhor). Dispensa conduta ilibada no exercício da função (vide o senhor). Para eleger-se, bastam mentiras bem contadas, projetos que iludam o povo, uma barba bem feita e um marqueteiro de primeira (vide o senhor).

Acusações, falsas ou não, contra o candidato opositor também são válidas. Aí, de 4 em 4 anos, vai pra rua pedir voto, equipado de obras superfaturadas, desvios de verbas e patrocínio de empresários e banqueiros, que doam dinheiro sem nenhum interesse.

Pão e circo funcionam desde a Grécia antiga, não é agora que vai falhar!

E finalizo lançando um desafio para o senhor. Nada complexo, nada difícil, eu consegui, o senhor mesmo julga ser fácil:

PASSE NUM CONCURSO!”

Anúncios

29 comentários sobre “Concursado rebate Lula: “não usei verba desviada de nenhuma empresa estatal”

    1. Pois é senhor Lula eu sou uma professora há 42 anos concusada estudei muitos anos passei fome para fazer faculdade há mais 30 km de distância fiz pós-graduação no sábado e domingo pois durante a semana precisava trabalhar passei em três concursos públicos tornei-me uma professora ganho mal mas agradeço a Deus pois nunca precisei fazer nada desonesto para criar meu filhos.

      1. ESTE CARA É MUITO IDIOTA SE ACHA UM DEUS,ATÉ SE COMPARA COM JESUS, VE SE PODE ISTO GENTE ?????????????????ELE NÃO VE DIFERENÇA ENTRE ELE E UMA PESSOA QUE FEZ UMA FACULDADE, TU LULA NÃO TEM ESTUDO NENHUM TEM QUE IR PRA RUA MESMO PEDIR VOTOS. , NÃO TEM FACULDADE, NÃO SABE O QUE É ESTUDAR TIRAR UM DIPLOMA, SE FORMAR SER ALGUÉM COM ESTUDO E EDUCADO. AI DEPOIS TEM QUE ESTUDAR MAIS AINDA PRA FAZER CONCURSO QUE NÃO É FÁCIL , QUE TU ACHA QUE É FÁCIL SEU SAFADO,AS PESSOAS QUE TU CHAMOU DE PREGUIÇOSOS QUE FICAM ACOMODADOS O RESTO DA VIDA PORQUE TEM UM CARGO PÚBLICO, ESTUDARAM MUITO PRA TER SEU EMPREGO, ESTA É A DIFERENÇA ENTRE ELAS E TU,QUE PRA TER A DINHEIRO FICA ROUBANDO NO GOVERNO, E DO POVO BRASILEIRO. TU TA MILIONARIO E TEUS FILHOS TAMBÉM, MAS OLHA O BRASIL COMO ESTA??????????? E O POVO SEM EMPREGO PASSANDO DIFICULDADES POR TUA CAUSA E DA DILMA, QUE ARRASARAM COM O NOSSO PAÍS, E TU NÃO TEM VERGONHA NA CARA DE FALAR QUE QUER SE CANDIDATAR DE NOVO ?????????????????????? ????????????????? É MUITO SEM NOÇÃO.

      2. A NOSSA POLITICA DEVERIA SER MÁTERIA ESCOLAR PARA QUE OS POLITICOS CONHEÇAM MELHOR A HISTÓRIA DO NOSSO PAÍS E APREDAM O QUE É SER POLITICO. OS CANIDADOS A CARGOS POLITICOS DEVERIAM PRESTAR CONCURSO. POR QUE A MAIORIA NAO SABEM NEM SE EXPRESAR ACHA QUE SER POPULAR JÁ PODE SER VEREADOR, PREFEITO.. POR EXEMPLO: ZE DE ANTOI, LULA DO BOI, ASSIM É FÁCIL CONQUISTAR UM CARGO SO PARA ROUBAR A NACÃO.

      3. As ideias pedagógicas, Lula e o concurso público

        Por Renato Uchôa (Educador)

        As ideias pedagógicas dominantes, em qualquer época, são as das camadas dominantes. Os melhores alunos, no geral, são provenientes delas. São herdeiros naturais da cultura erudita. Em toda história da humanidade, sempre foi assim. Herdaram também o tempo para dispor do ócio benéfico à alma. Ocupam os melhores cargos no setor público, principalmente. Aliás, o Estado é privativo das camadas dominantes.
        Enquanto isso, às camadas subalternas, já dizia Aristóteles: “Escravos e animais domésticos atendem com o corpo às necessidades da vida”. Ponto final. No geral o sucesso escolar ou o fracasso dependem das condições educacionais oferecidas pelas camadas dominantes, em última instância.
        O pensamento pedagógico crítico desenvolveu várias teorias a respeito do fenômeno educativo. Destaque para a escola francesa com Althusser, com a Teoria da escola enquanto aparelho ideológico do estado; Bourdieu e Passeron, Teoria da escola enquanto violência simbólica e Baudelot e Establet, a Teoria da escola dualista. Paulo Freire, Álvaro Vieira Pinto e os demais educadores populares compreenderam aqui e em outros cantos além-mar, a cultura das camadas subalternas e as possibilidades da ascensão das mesmas numa perspectiva dialógica centrada na transformação da sociedade.
        Educação para libertação, completamente oposta àquela enaltecida nos bandolins dos vendedores de ilusão. Sentiram, sobretudo. É pertinente o convite: uma incursão daqueles que segregam os não letrados, que os consideram de segunda categoria, para uma visita à compreensão do fenômeno educativo. Momento que entenderão que as camadas subalternas, em quase totalidade, não têm acesso aos benefícios da cultura da camada dominante, não só por culpa dos maus governos.
        É um projeto de classe, de exclusão de outra. Evitaria uma visão incorreta que leva a teoria do povo brasileiro como preguiçoso, que tem medo de concurso porque não se preparou. Em artigo no jornal Meio Norte, 22/02/2003 uma procuradora afirmou: “Tem medo do concurso público quem não tem condições de vencer pelos próprios esforços, quem não dá valor aos estudos e à profissionalização, quem se acomoda com uma situação abaixo até a escravidão.”
        Diferente da procuradora lá, e agora na atualidade com os procuradores, juízes, ministros concursados para caçar o PT e a Esquerda, de tantos outros que pensam a (in) capacidade dos servidores analfabetos, demais trabalhadores, o grande educador Vieira Pinto afirma: “O adulto analfabeto é em verdade um homem culto, no sentido objetivo (não idealista) do conceito de cultura, posto que, se fosse assim, não poderia sobreviver… não significam que se trate de indivíduos mal dotados, de preguiçosos, de rebeldes as estímulos coletivos, em suma, de atrasados.”
        Diferente de como quer crer o artigo, acredito que não foi a intenção da procuradora, a não ser “moralizar o serviço público”, fundamentada na Constituição. Feita por um grupo de notáveis representantes, quase a totalidade de latifundiários, banqueiros, industriais. A mesma turma do ódio e preconceito que roubou o mandato da presidenta Dilma e agora querendo a cabeça de Lula. A Constituição é sagrada, aceitar que ela foi elaborada para proteger as camadas subalternas, é outra história.
        As diversas problemáticas das camadas subalternas: analfabetismo, falta de moradia, escolas, saneamento, acesso aos bens culturais, são produtos de condições históricas. Toda a história das camadas subalternas foi de medo da (in) justiça e sofreram muito mais que Moisés na travessia do deserto.
        Os defensores da função messiânica da educação desconhecem: grande parte dos trabalhadores, “analfabetos”, a vida toda, cotidianamente, faz concurso: não ser selecionado para morrer de fome, não apanhar da polícia truculenta da gangue do Metrô, da Gangue da Merenda Escolar…Sobreviver, sem resolver as “equações diferenciais”, morando em condições subumanas, sem escola de qualidade social para os filhos e muito mais. Lula não atacou os funcionários concursados, a referência focou alguns milhares que usam a condição da estabilidade no serviço para praticar crimes de preconceito, opressão, assédio moral…e com relação a parte fanática da justiça que rasgou a Constituição muito antes de ter se submetido ao concurso, pela criação, formação fascista que receberam.
        E quando assumem o cargo por concurso deixam fluir os instintos mais perversos das camadas dominantes na caça as camadas subalternas, e especificamente ao PT e a Esquerda na conjuntura de Golpe. Quem utiliza o cargo para perseguir, humilhar, quebrar, queimar a Constituição, condenar sem provas não merece estabilidade. Em qualquer país do mundo que prima pela aplicação da Lei, esses monstros malvados teriam como ascensão funcional uma penitenciária de segurança máxima.
        O intelectual, para Gramsci, todo mundo o é, letrado ou não, se define pelo projeto que defende, em função das camadas dirigentes ou subalternas. É orgânico em face dos interesses de conservar as estruturas de dominação, opressão, ou de libertação das camadas subalternas.
        O fato é que todos nós, letrados ou não, somos intelectuais no sentido de Gramsci. Realizamos todos os dias atividades que exigem raciocínios. Nem todos nós exercemos a função de intelectuais, apesar de sermos. A humanidade é produto do suor de milhões de iletrados em proveito da classe dirigente, que pode ocupar os melhores empregos, vender o país para as empresas estrangeiras, desviar milhões de reais do Estado, perseguir qualquer um, crimes inomináveis. Concursados, quase todos com cursos superiores, mestrados, doutorados. O nosso respeito a milhões de servidores públicos que dignificam o trabalho

        Apesar de não ler o nome do ônibus em Teresina (administrada pelo PSDB) na parada simbolizada por um pedaço de pau, os iletrados aqui e os de lá do mundo, tem uma experiência riquíssima de vida. Resistir é preciso.

  1. Eu concordo plenamente como colega pois assim como ele também sou funcionária pública e com orgulho pois trabalho honestamente não tenho rabo preso com ninguém e este é o momento de passarmos a limpo os políticos e colocar no poder pessoas que queiram trabalhar. Eu acredito que ainda existam pessoas honestas para nos liderarem depende de nos coloca-los no lugar certo.

  2. Funcionários públicos, suiro uma ação civil publica por danos morais. Alguma Associação ou até algum advogado poderia entra com essa ação e pedir indenização a todos os funcionários públicos. Detonar com a fortuna roubada do Brasil.

  3. Nunca tinha ouvido palavras tão verdadeiras quanto a deste moço, falando por mim estou de alma lavada ,foi esplêndido ,magnífico, parabéns por suas palavras bem colocadas aplauso 👏👏👏👏👏👏👏👏👏

  4. Essa foi pra acabar. Se ele tivesse vergonha na cara, se esconderia, nunca mais apareceria em público. Parabéns a estes concursado, representou todos os demais que se sentiram ultrajados por alguém que nunca trabalhou.

  5. Este é o momento de nós brasileiros munda mais munda de verdade tirando todos que ai estão e da lugar a outros outros que tenham além de proposta que possa ser feita que tenham conhecimento do que vão vazer e não conhecimento do que vão se beneficiar. Pois a maioria só tem o conhecimento do benefício próprio.

    1. Sou formada em engenharia,mas ainda não sou concursada,mas estou batalhando muito pra isso.Trabalho muito durante o dia pra ter uma vida razoavelmente tranquila e a metade da noite que era pra eu descansar,fico estudando para um dia ser concursada como muitos e com orgulho, apesar de saber que muitos concursos existentes são feitos somente para arrecadação de verba pro próprio governo usufruir,pois somente a média de 10% são chamados e nomeados ao cargos.Agora você,ex- presidente,Senhor Inácio Lula da Silva,que eu considero um RATO,da pior espécie,qual foi o momento que você trabalhou e estudou ao mesmo tempo pra ser gente DIGNA e ADMIRÁVEL??? Não seja mais imbecil do que já está sendo.Nao compare um cidadão honesto,concursado, que batalhou por tudo que hoje tem na vida,novamente lembrando,HONESTAMENTE,com uma espécie igual a você.Os concursandos atuais e os futuros são sim,DIGNOS de falar,apesar de mal-remunerados,e que tudo o que possui hoje foi através de muito esforço honesto e digno.Nenhum deles conseguiram e nem conseguirão chegar onde mereceram se não fosse através de seus próprios ESFORÇOS e HONESTIDADE,que não foi o seu caso senhor ex-predidente,Luis Inácio Lula da Silva.

  6. Eu, sou cuncionario publico aposentado , faço minhas as palavras deste servidor que, escreveu,mas vamos da um disconto este cidadao e um desqualificado, pois juntou uma pequena quadrilha para agredir e atrapalhar os trabalhadores , e outra ciosa esta confissao vai servir para O Dr Sergio Moro, manda-lo para cadeia.

  7. Fomos todos estes anos manobrados pelo PT, não porque votamos neles, mas porque ficamos refem daqueles que não pode ter assesso a cultura, informações reais e que por necessidade é medo do futuro aceitaram venderem seus votos porque não tem outra alternativa para sobreviverem, precisamos levar conhecimento a toda gente, estudo é melhor qualidade de vida, como?
    Exigindo dos que estão no poder e não aceitando que quando ganham entram P se garantirem, não atendendo mais ninguém que seja fora dos seus próprios interesse

    1. Sou funcionária pública desde 1983, honrada e digna, concursada, e nunca votei nesse senhor, porque ele nunca me inspirou confiança. Eu sempre soube que ia dar nisso tudo, que vem acontecendo em nosso país, Brasil (esses roubos, corrupções, etc, eles colocaram o brasil de cabeça pra baixo, uma bagunça, em todo o sentido, nas leis, querem atrapalhar o andamento… Ta difícil! Mas não impossível!). “Sei que o meu coração nunca falhou” No dia que ele ganhou, e foi eleito, eu me senti derrotada, com pena da nação, mas as pessoas não enxergava o que eu via! Com grande tristeza, muito inconformada e uma enorme dor de perda no meu coração, fiquei muito deprimida, abalada naquele ano. Hoje, mais aliviada, sinto o conforto e a convicção de que esse dai, não vai mais, fazer mal pra ninguém!… Assim Espero!

  8. Olá senhor Lula, para ser um Concursado realizei três Faculdade para prestar um concurso que foi muito concorrido e tem orgulho de ser um funcionário público.

  9. Perfeito! eu assinaria essa carta, mesmo não sendo funcionária pública causou estranheza a comparação. Primeiro, porque conheço pessoas que ficam anos se inscrevendo e participando de concursos públicos, conheço pessoas que fazem cursinhos especializados em concursos públicos. Pessoas que empenham tempo e dinheiro e na maioria das vezes passam nos concursos e são atropelados por apaniguados de políticos que entram pela janela sem estar preparados pra a função; o ex-presidente que sempre foi tido como esperto, sem cultura, sem educação formal, mas um sujeito esperto, foi infeliz ao proferir essa frase, ao fazer essa comparação, até porque não faz muito tempo ele denominou os políticos de “picaretas”

  10. Não adianta acionar o Lula não justiça, vocês esqueceram que o molusco foi convidado de honra da posse da ministra no STF, não dar em nada, há conivência nesse tribunal que se transformou em circo.

  11. Espero que todos os funcionários públicos que ainda apoiam este cidadão aí, ao ver a declaração do futuro réu do Juiz Sergio Moro denegrindo nossa imagem, mudem de ideia imediatamente. Isso mostra o desespero de quem não tem nada mais a dizer e tenta inventar algo novo! Vamos acordar gente!

  12. So tenho uma coisa a dizer: sou funcionária pública, cumpro todos meus deveres e obrigações. Foram necessários anos de estudo e ainda continuo em formação. Então senhor ex presidente se acha melhor que um funcionário público… Passe num concurso trabalhe duro, esqueça aposentadoria, depois vem falar dos trabalhadores que sustentam esse sistema sujo de políticos.

Deixe uma resposta