Desaparelhamento: 30 são demitidos na EBC

Conforme a Folha, o jornalista Laerte Rímoli – que foi reconduzido à presidência da EBC – voltou ao trabalho na noite de quarta-feira (14) e demitiu 30 funcionários, trocando o comando da empresa. Ele substitui o jornalista petista Ricardo Melo, nomeado por Dilma Rousseff e que havia sido exonerado em maio, quando Michel Temer assumiu interinamente a Presidência da República durante o processo de impeachment.

Melo havia conseguido retornar ao posto temporariamente por meio de uma liminar do Supremo Tribunal Federal, mas saiu após a decisão provisória ser cassada na semana passada pelo ministro da corte Dias Toffoli. O argumento bizarro do petista Melo era que o estatuto previa mandato fixo para a diretoria da EBC, mas isto não tem fundamento, pois uma medida provisória de Temer, porém, mudou o texto, permitindo que o presidente da República trocasse a direção da empresa.

Desde então, na interpretação da procuradoria jurídica da EBC, Melo já não é mais o presidente da empresa, argumento aceito por Toffoli. A decisão do ministro “passou a produzir efeitos integralmente, posto que não havia sido invalidado por ato administrativo anterior nem por decisão judicial”, informou a instituição. Por extensão, o órgão entendeu que Laerte Rímoli volta a ocupar o cargo “sem a necessidade de republicação ou nova assinatura de termo de posse”.

A demissão dos funcionários tem a ver com a redução do aparelhamento petista da instituição e foram publicadas no “Diário Oficial da União” nesta quinta. Entre os demitidos estão o diretor de programação Albino Castro, indicado por Melo, Cláudia Feher, chefe de gabinete, e a assessora da presidência Flavia Cruvinel. Entram na emissora Fernando Luz de Azevedo, novo chefe de gabinete da EBC, e a jornalista Ana Maria Simões Passos, como diretora de Jornalismo.

Anúncios

2 comentários sobre “Desaparelhamento: 30 são demitidos na EBC

Deixe uma resposta