Denúncias contra Juliana Brizola e marido assombram candidatura de Sebastião Melo

Está cada vez mais difícil para a campanha de Sebastião Melo se descolar dos problemas e contradições da vice, a pedetista Juliana Brizola. Semana passada, fotos antigas e comentários recentes em redes sociais expressando apoio a Dilma Rousseff reforçaram a imagem de esquerdista nutrida pela neta de Leonel Brizola nos últimos meses – que é justamente o perfil mais rejeitado pelo eleitor, e que tem provocado a queda de Raul Pont e Luciana Genro nas pesquisas.

A última complicação da campanha foram denúncias contra o marido de Juliana Brizola, resgatadas da internet. Alexandre Souza da Silveira (conhecido como Alexandre Rambo), foi secretário Municipal na gestão de José Fortunati. As denúncias de irregularidades na pasta atingem também o pedetista Mauro Zacher, além de envolverem diretamente a candidata a vice Juliana Brizola. Ela ocupou a pasta entre dezembro de 2007 e abril de 2008.

Segundo denúncias feitas pelo Diário Gaúcho e amplamente divulgadas na imprensa, havia um esquema de desvio de recursos na Secretaria da Juventude. Uma das colaboradoras diretas de Juliana denunciou a pratica de devolução de 50% do salário ao gabinete, o que é ilegal. Quem fez a denúncia foi a advogada Adriane Rodrigues, que foi secretária-adjunta de Juliana Brizola.

As irregularidades também atingem os contratos do ProJovem. Ao invés de abrir licitação para a substituição da FUNDAE na gestão do ProJovem (já que o contrato não seria renovado), a SMJ comandada por Juliana contratou a FULBRA sem licitação. Outra irregularidade praticada na pasta foi a contratação de uma empresa de sonorização durante a Semana Municipal da Juventude, em 2009. Gravações mostram o dono da empresa afirmando que dos R$ 54,9 mil cobrados pelo serviço, R$ 24 mil foram entregues para pessoas vinculadas à SMJ.

Houve ainda o repasse de R$ 530 mil, em 2008 e 2009, para a Associação dos Moradores da Vila Tronco-Neves (Amavtron), coordenar o projeto Quilombos da Juventude. O valor chamou a atenção, por beneficiar apenas uma entidade e ser dez vezes maior que a média dos repasses para convênios mantidos pela prefeitura. A estranheza do projeto e o valor do repasse resultaram na abertura de um inquérito pela a Promotoria de Justiça do Patrimônio Público em maio de 2010.

A escandalosa gestão pedetista na Secretaria Municipal da Juventude provocou cenas lamentáveis em Porto Alegre. Além da secretária-adjunta Adriane Rodrigues denunciar as ilegalidades durante o comando de Juliana Brizola, houve um barraco na Câmara de Vereadores protagonizado pela vice de Sebastião Melo e pelo seu colega de partido Mauro Zancher. No auge das denúncias, os dois aliados bateram boca na tribuna. Mauro chamou a gestão de Alexandre Rambo de “quadrilha”, e Juliana respondeu que Zancher “estava na política para ganhar dinheiro e depois gastar”. O clima pesou mesmo quando Zancher acusou “a quadrilha coordenada por ela (Juliana), de ter agredido um de seus assessores a pauladas”. E completou: “O secretário não poderá se esconder debaixo da saia de ninguém”.

Em meio a lama de corrupção que tomou conta da SMJ, o prefeito José Fortunati decidiu demitir Alexandre Rambo, substituindo o marido de Juliana Brizola por Luiz Martins. Fortunati afirmou que Luiz sim, era de sua ‘inteira confiança”, lançando ainda mais suspeitas sobre o casal. Curiosamente, o prefeito não viu problemas em apoiar Juliana para vice de seu apadrinhado peemedebista nestas eleições. Apesar do Ministério Público ter pedido a prisão de Alexandre Rambo em 2012, a gestão Fortunati não esclareceu as irregularidades. Como estratégia para se livrar desses casos, a estratégia da campanha de Melo até o momento é fingir que esses escândalos não aconteceram. O único problema para eles é que na internet, os usuários insistem em resgatar links de matérias da época em grandes veículos como o Diário Gaúcho, Zero Hora e Jornal do Comércio (algumas destas matérias podem ser lidas aqui, aqui e aqui).

Anúncios

4 comentários sobre “Denúncias contra Juliana Brizola e marido assombram candidatura de Sebastião Melo

  1. Melo não levará nossos fotos já discutimos este assunto em família por ter como vice esta Juliana e por ser do PDT seu líder o desonesto Martins.

  2. o papo que a juliana tirava 50% do salario do cc para o gabinete é verdade! conheço algumas vitimas, que até foram demitidas quando a juliana brizola obrigou a estas pessoas a bancar despesas do gabinete do proprio salario! … e não é cafezinho e açucar, são coisas bem caras! como algumas pessoas se recusaram em ficar sem salario, ela sumariamente demitiu!

Deixe uma resposta