Segundo Léo Pinheiro, Marco Maia pediu R$ 1 mi. Teria sido “incisivo”.

O petista Marco Maia foi implodido por Léo Pinheiro durante depoimento a Sérgio Moro. Pinheiro disse que foi procurador pelo então relator da CPMI da Petrobras, Maia. Este pediu a Pinheiro um encontro numa mansão no Lago Sul, em Brasília.

Na reunião, Maia disse que iria “ajudar no sentido de proteger a empresa”. Em troca da “ajuda”, pediu uma “contribuição” R$ 1 milhão.

“O fato de eu ser relator de uma CPI desse porte, tratando de uma empresa do tamanho da Petrobras, na qual a maioria dos grupos empresarias participa, vou ter muita dificuldade de doações de campanha. Eu gostaria de lhe pedir uma contribuição de 1 milhão”, teria dito Maia.

Pinheiro afirma que o repasse foi feito a um empresário chamado de “José”, indicado por Maia. “José” seria alguém que auxiliava o deputado em campanhas políticas.

“O deputado Marco Maia foi muito incisivo comigo”, afirmou Pinheiro.

Anúncios

Um comentário sobre “Segundo Léo Pinheiro, Marco Maia pediu R$ 1 mi. Teria sido “incisivo”.

Deixe uma resposta