Okamotto deixou escapar pagamento de empréstimo do PT com contrato da Petrobrás, afirma Valério

Segundo depoimento dado por Marcos Valério, condenado e preso no mensalão, foi Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, quem revelou a ele o empréstimo que o PT recebeu do Banco Schahin em 2004. Já naquela época o esquema envolvia a Petrobrás.

“Quem me contou essa história toda foi o senhor Paulo Okamotto”, afirmou Valério, que também é réu da Lava Jato, em Curitiba, por lavagem de dinheiro, em parte da operação de repasse dos R$ 12 milhões do PT. “Em uma dessas conversas [com Okamotto] fiquei sabendo que o senhor José Carlos Bumlai tinha feito o empréstimo e que eles tinham pago o empréstimo com o financiamento lá da sonda.”

O esquema com o Banco Schahin envolve até outro caso esquisito na história do partido: a morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel, do PT. Parece que parte desse dinheiro foi usado para comprar o silêncio do Ronan Maria Pinto, um dos envolvidos na morte do petista.

Anúncios

Deixe uma resposta