Parente lacra: quem fala em golpe roubava a Petrobras

Criticado por grupos ligados à extrema-esquerda – por estar atuando em negociações relacionadas ao campo de Carcará, do pré-sal, o que pode ajudar a Petrobrás a recuperar ativos -, o presidente da empresa, Pedro Parente, não deixou barato.

“Nosso programa de desinvestimentos e parcerias é absolutamente fundamental para consertar a empresa dos problemas que esse pessoal, que hoje fica falando de ‘golpe’, criou ao indicar a minoria que promoveu a roubalheira contra a Petrobras”, afirmou Parente.

“Houve amplo direito de defesa em um tribunal presidido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Nada disso indica que houve o que se diz que foi um ‘golpe’. Nessas minhas andanças ninguém fez referência a isso. Pelo contrário, fui muito bem recebido, com deferência, representando reconhecimento da minha legitimidade para atuar como presidente da Petrobras”, prosseguiu.

Parente também falou sobre a Operação Greenfield, que atingiu o fundo de pensão da companhia. “Estamos fazendo de tudo para que o problema não aconteça novamente e para a Petros ser gerenciada com a responsabilidade de cuidar do dinheiro dos empregados da empresa”, disse.

Anúncios

Deixe uma resposta