Ao cantar no STF, Caetano ajudou a jogar a narrativa petista no lixo

Na tarde desta segunda (12), o cantor Caetano Veloso se submeteu a um papel bizarro ao aceitar cantar o Hino Nacional na posse da nova presidente do Supremo Tribunal Federal, STF.

Acontece que todo o processo legal de impeachment foi validado pelo STF, instituição presidida por Carmen Lúcia. Inclusive ela própria disse que impeachment não era golpe, uma vez que estava previsto na Constituição.

Durante os últimos meses, os petistas coordenaram a emissão de narrativas nas quais os discursantes deveriam repetir em público que “impeachment é golpe”. Sendo assim, Caetano estava diante de alguém que chamou de “golpista”.

Assista o momento constrangedor:

Anúncios

8 comentários sobre “Ao cantar no STF, Caetano ajudou a jogar a narrativa petista no lixo

  1. E’ tão vergonhoso que nem consegui assistir inteiro! Que decadência moral e’ essa??? Tinham que ter convidado ELE? Não existe mais ninguém, no Brasil inteiro, qualificado para cantar o Hino Nacional? Se o “dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és” for aplicado aqui, é bom ninguém ficar com muitas esperanças dessa nova presidente do STF. A coisa vai de mal a pior.

  2. Começou a demagogia da senhora que ocupou a presidencia do STF (Carmen Lucia). O Lula não era nenhuma personagem politica e não ocupa nenhum cargo publico e foi convidado por ela para estar lá. Ele responde para a operação lava jato. Uma vergonha.

  3. Penso que o Caetano está com demência senil. Caetano, procure um bom psiquiatra e inicie o tratamento, isto não é raro na sua idade, nem motivo de vergonha, é uma doença muito comum na terceira idade.
    Cuide-se antes que a doença se agrave.

Deixe uma resposta