Haddad e Erundina usam ato fracassado pró-Dilma para fazer campanha

Conforme diz a Veja, candidatos bolivarianos aproveitaram o minguado ato pró-Dilma neste domingo para fazer campanha política. Ambos representantes da extrema-esquerda, Fernando Haddad (PT) e Luíza Erundina (PSOL), que apareceram tecnicamente empatados na quarta posição no último Datafolha, emitiram as narrativas de sempre da equipe de marketing do PT em cima de um carro de som na Avenida Paulista.

Haddad ignorou a lei eleitoral e chamou Temer de “usurpador”, mesmo que ele tenha sido eleito como vice na chapa em que Dilma estava candidata à presidência. A posse de um vice, após o impeachment de um presidente, é a única saída legal prevista na Constituição. Haddad não deu nenhum argumento para ignorar o que diz a Carta Magna.

Erundina chegou a subir em um carro de som junto ao seu vice, Ivan Valente (PSOL), e o presidente do PT, Rui Falcão, que lembrou: “Aqui em São Paulo só Erundina e Haddad são ‘fora Temer’.” A socialista foi candidata a prefeita em 2004 (quando perdeu para Marta Suplicy), e tinha Michel Temer como seu vice na época. Evidentemente, ela não mencionou esse fato ao subir no carro de som.

Adversários tem comemorado a presença de Haddad e Erundina na manifestação – que fracassou -, uma vez que isso tem servido para tirar votos.

Anúncios

4 comentários sobre “Haddad e Erundina usam ato fracassado pró-Dilma para fazer campanha

  1. É lastimável, mas não se salva o Brasil com nenhum testes políticos já existentes. Todos, mas todos são corruptos, viciados e incapazes.
    Dois são os problemas do país. O sistema presidencialismo e a constituição feita pelos próprios politicos os quais fizeram tudo para serem os únicos beneficiados.
    Mesmo um novo político puro e idealista logo vai se contaminar e virar igual aos outros.
    Filosofias anacrônicas que se provou que não dão certo, como Marxismo, comunismo, falsas democracias, socialismo, capitalismo selvagem, etc. não funcionarão.
    Como se faz? Primeiro uma limpeza. Uma Ditadura militar onde se prende todos os corruptos, retorna todo o dinheiro roubado aos cofres públicos. Em estado de sítio, sem libertade de excreção. Convoca os melhores intelectuais, técnicos, sonetistas, advogados, etc.
    para comporem uma constituição onde não existe diferença parente a justiça para os infratores das leis. Quanto mais estudioso é o infrator maior a responsabilidade. Político corrupto vai para cadeia sem direito de defesa. Pela nova constituição, todo cidadão terá gratuitamente saúde, estudo em todos os níveis, transporte, defesa pública, segurança absoluta, diversão e férias anuais.
    Os que querem se politicar presidam ser diplomados e sem regalias diferentes dos outros cidades. A política será vontade de colaborar com a democracia aplicada sem nenhum privilégio. Continuará morando na mesma casa, usar transporte público e ser cidadão comum. A política em fim, será um dom e não um meio de vida, da mesma forma que as outras produções diretamente ligada são bem comum e gratuitas ao público como médicos, psicólogos, militares, advogados, artistas etc. o comércio teria os preços já marcados na embalagem desverminação pelo governo. A alimentação poderia ser também tabelada nos restaurantes de forma que determinava dois ou três níveis de serviço diferenciado com preços também diferenciados.
    Poderia escrever muitos detalhes sobre isto de forma que teríamos um país livre, justo, alegre e feliz. Para que se interessar procure Mestre Iraklis, filósofo e terapeuta holístico.

Deixe uma resposta