Sabotadores podem ter colocado milicianos da USP próximos a Temer no 7 de setembro

Por um vacilo banal de parte do governo, no desfile de 7 de setembro foram enviados convites a setores da Universidade de São Paulo, um local que há muito tempo virou, em grande parte, um reduto da extrema-esquerda, tendo em seu corpo docente até mesmo figuras como Marilena Chauí.

Segundo informação de O Antagonista, os protestos contra Michel Temer ocorridos no dia partiram justamente dessa turma, cerca de 120 militantes ligados a USP.

Se Michel Temer quiser proteger a integridade de sua família e quiser governar, precisa ser mais atendo. É tradicional o convite a universidade, mas após 13 anos de PT no poder há a necessidade de tomar certos cuidados. Há, infelizmente, muito mais militantes do que alunos e professores dentro da instituição.

Anúncios

4 comentários sobre “Sabotadores podem ter colocado milicianos da USP próximos a Temer no 7 de setembro

  1. É isso mesmo. Esses vermelhos acabam com qualquer cerimônia cívica, pois a civilidade passa muito linge deles. Aqui em São Paulo acabaram com uma linda cerimônia que tinha no dia 25 de janeiro, aniversário da cidade, quando o Governador e Prefeito saiam da missa na Catedral e iam para a Cerimônia no Pateo do Colegio com a Banda da PM, hasteanento das Bandeiras … daí chegava aquele bando do PT/MTST cheios de bandeiras vermelhas, qritando e chingando as autoridades e militares, querendo invadir tudo e i povo corria de medo. Resultado: não existe mais essa cerimônia que era tão bonita. Só não acho justo a gente não ter mais essa cerimônia por causa de um grupo que eu chamo mesmo de BANDIDOS.

Deixe uma resposta