Fazenda que MST invadiu não era de Ana Amélia. Que feio…

De acordo com informação de O Globo, a invasão realizada na madrugada de quarta para quinta feira em fazenda que supostamente pertencia a senadora Ana Amélia é, ainda, mais vergonhoso do que parece.

Na realidade, o local pertenceu a senadora e suas filhas, uma espécie de herança do falecido marido de Ana Amélia, Octávio Cardoso. Ela teria vendido a propriedade, mas ainda está em processo de transferência porque foi uma venda a prestações.

A desculpa do MST para a invasão foi a de que o local estava improdutivo, e que isso faz parte da “jornada de lutas”. Uma grande mentira. Foi uma invasão para criar pressão política, acharam que com isso intimidariam a senadora. Além disso, o MST não produz nada, não há agricultores de verdade envolvidos com o movimento.

Via de regra, as propriedades invadidas pelo MST historicamente viram assentamentos, locais nos quais gente ligada ao movimento acampa sem produzir nenhum tipo de conteúdo e, após algum tempo, tudo é abandonado e deixado às traças. Como foi lembrado por este site, no início da semana, há uma fazenda que Gilberto Gil doou ao movimento lá em 2003 no interior da Bahia, ela está há 10 anos sem nenhuma utilização.

Aliás, é importante frisar que o movimento costuma, ao invadir as fazendas, destruir tudo o que há nelas, inclusive matando o gado e queimando plantações. É um grupo terrorista, não tem nenhuma relação com a reforma agrária.

Ver também: Doada por Gilberto Gil, fazenda do MST segue vazia há mais de 10 anos

 

Anúncios

4 comentários sobre “Fazenda que MST invadiu não era de Ana Amélia. Que feio…

  1. Na verdade não era uma “espécie de herança”. Era uma herança mesmo. O marido da Senadora faleceu em 2011, foi feito o inventário e o imóvel foi vendido em 2014.

  2. As ocupações do MST não acontecem em função de determinado terreno pertencer a X ou Y, mas em função das terras não cumprirem sua função social, nos termos da CF.

Deixe uma resposta