Por questões ideológicas, petista que preside EBC tentou impedir TV Cultura de transmitir Paraolimpíadas

Por pouco a TV Cultura de São Paulo não conseguiu transmitir as imagens dos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro. O motivo foi a intransigência do jornalista Ricardo Melo, petista que saiu da Folha de São Paulo para dirigir a EBC após nomeação de Dilma Rousseff. Os motivos de Ricardo Melo são meramente políticos: a TV Cultura é uma emissora pública comandada pela Fundação Padre Anchieta, mantida pelo Governo do Estado de São Paulo. Como o governo paulista é comandado por Geraldo Alckmin do PSDB, Ricardo Melo quis impedir que a Cultura exibisse os jogos.

Melo ainda se mantém no cargo por questões jurídicas. O presidente Michel Temer já tentou demiti-lo, mas ele recorreu na justiça e conseguiu voltar ao cargo. Desde o afastamento de Dilma pelo Senado, Melo tem tratado a empresa como refúgio para petistas exonerados de outros cargos estatais. Vários nomes estão sendo acolhidos na empresa, que cada vez mais adota um tom militante em suas coberturas.

No imbróglio com a TV Cultura, a direção da EBC não se furtou a deixar claro que os motivos eram ideológicos. A postura é contraditória com a mensagem do editorial da EBC sobre o “apoio aos atletas paraolímpicos”, sendo que seu principal gestor pretendeu atrapalhar a divulgação dos jogos por motivos partidários. Foi necessário a intervenção do Comitê Olímpico e do Comitê Paraolímpico Internacional para que a emissora paulista conseguisse fazer as transmissões.

Na edição do Jornal da Cultura do dia 07 de setembro, o ancora William Correa não deixou por menos, e mandou um “recado” ao petista Ricardo Melo.

Anúncios

3 comentários sobre “Por questões ideológicas, petista que preside EBC tentou impedir TV Cultura de transmitir Paraolimpíadas

  1. Em sendo verdade, esse fulaninho deveria estar atrás de uma vassoura ,impando latrinas ou numa enxada plantando árvores, aquelas que uma das tropas de seu partido destruiu inúmeras vezes.

Deixe uma resposta