Holiday é vítima de ataque racista vindo da extrema-esquerda. Crime eleitoral?

Chegou a redação uma denúncia gravíssima (que fomos checar). É o link para uma matéria do site Geledés, movimento de extrema-esquerda. A matéria, intitulada Quem é Fernando Holiday, o negro que odeia negros adotado por um movimento golpista, foi escrita por Marcos Sacramento.

O conteúdo, absurdamente racista, já foi multiplicado pelo site Diário do Centro do Mundo, um dos blogs campeões de recebimento de verba estatal – mais de R$ 1,1 milhão só em 2016 – nos tempos bolivarianos da golpista Dilma.

Para fingir que Fernando Holiday – que é candidato a vereador em São Paulo – “odiaria negros”, Sacramento argumenta: “ele é contra cotas”. Obviamente, Sacramento esconde a razão pela qual Holiday é contra as cotas que, a longo prazo, prejudicam as pessoas que as receberam (por lançarem estigmas sobre elas). Não há evidências de racismo no questionamento às cotas.

O texto de Sacramento é um show de mentiras, como, por exemplo, esta:”Senti um certo mal estar durante os pouco mais de cinco minutos de discurso, em que ele agiu como o pior dos racistas ao comparar negros com vermes”. Na verdade, Holiday criticas pessoas que tratavam negros como vermes, ou seja, justamente o oposto do que o jornalista pró-PT afirmou.

Um dos pontos mais racistas do texto de Sacramento vem ao final: “Seja uma coisa ou outra, é triste ver um adolescente negro chamar a luta por ações afirmativas de ‘discurso da vagabundagem’ e fazer o papel de capitão do mato.”.

Definir uma pessoa como “capitão do mato” é um dos mais extremos atos de racismo possíveis, pois o termo qualifica os escravos que ajudavam os senhores escravagistas a perseguirem outros escravos. Chamar alguém de “capitão do mato”, em pleno 2016, não é apenas um ato de discriminação racial, como um chamado à violência contra a pessoa que merece tal qualificação.

Como já visto, o texto de Sacramento é um ataque racista sem igual e que foi viralizado em parceria com sites pró-PT, sendo que o próprio Sacramento já escreveu para o Brasil247. O coletivo Geledés (Instituto da Mulher Negra) tem adotado todas as narrativas do marketing do PT, embora busque também adotar a narrativa de simulação de isenção, como faz o PSOL, o que no máximo é a técnica de distanciamento da propaganda e da fonte. A técnica tem dado o tom de muitos emissores de narrativas pró-PT ultimamente, com sentenças como “o PT é ruim, mas seus substitutos serão piores” ou “gritar ‘fora Temer’ não é o mesmo que gritar ‘volta Dilma'”.

Para piorar, o que se vê ali é que o texto – escrito em 2015 e que está sendo viralizado por petistas e suas linhas auxiliares em mais intensidade agora – é financiado, o que poderia incorrer em crime eleitoral. O Geledés também teria ligação com a Open Society, de George Soros.

Ou seja, o ataque racista vindo de grupos ligados à extrema-esquerda possui patrocínio. Cabe ao TRE investigar esse caso e dar uma resposta à sociedade. À Fernando Holiday, cabe recorrer à Justiça contra esse ato de racismo.

____deb3ad14-45f4-4643-991d-cd669dffa0c7

Anúncios

3 comentários sobre “Holiday é vítima de ataque racista vindo da extrema-esquerda. Crime eleitoral?

  1. Absolutamente inaceitavel! Logo o PT, que tanto “prega” igualdade racial… Na verdade, o que fazem e usar a questao do racismo a seu favor, ja que buscam manobrar a massa. Negros sao enorme parte da grande massa, assim, sempre tiveram esse discurso de pseudo defensores dos negros para ganharem sua simpatia. Quando se trata de um negro que os incomoda, agem assim… Dizem-se tao defensores das mulheres, mas atacaram, xingaram, ofenderam Janaina Paschoal por motivos obvios. Sera que AINDA tem gente que cai no conto do discursinho falso esquerdista de que “somos a favor das minorias” ?????

  2. Mas é lógico que PT é totalmente contraditório. Eles tremem quando vê um opositor tal qual o brilhante e corajoso FERNANDO HOLIDAY. Se se opor ao PT, não interessa quem seja, o Partido dos Trabalhadores destrói. São truculentos, picaretas, e autoritários ao extremos. Cheios de papos furados, por anos a fio. Escritos e falados, em toda parte! O PT vive de narrativas. Marta Splicy que caiu fora pode dizer…

    Eis o PT aqui:
    Nós gritamos GOLPE por esse motivo. Veja:
    [Assim como gritamos: “Coca-Cola dá mais VIDA!”]
    A Dilma está é aqui: um produto a ser vendido e consumido. Comprado, mesmo que seja sem dinheiro. Apenas isso. Um produto publicitário! E haja publicidade! Veja. Eis:

    “não há marketing ou propaganda capaz de ESCONDER a grave realidade do Brasil”
    ¡Há sim! Claro que há!

    Danoninho, PT, Lula, Dilma, Requião, Rui Falcão, Santana, pseudo-intelectual:
    O PT sempre será perfeitamente astuto e sutil, quase invisível em seu ilusionismo ao utilizar todos tipos de clichês. Pratica qualquer NARRATIVA para estar no poder. Narrativas publicitárias que USURPAM o pensamento, mentes e conduz a estereótipos. Vigilância e controle ideológico. Dentro das Universidades, nas ruas, botons, autoadesivos, no trabalho, blogs espertalhões, artistas puxa-sacos-Lei-Rouanet, professorzinhos picaretas, discursos manipuladores, «lavagem cerebral».

    Golpe, com toda certeza, é um clichê publicitário, é frase-pronta, imagem estereotipada e montada a priori (nessa altura, provavelmente, recomendada por algum marqueteiro, tal qual João Santana. Semelhante a ele. Senão, ele próprio): frases clichês tais quais: “Danoninho vale por um bifinho”.

    Mia, bebe leite, tudo indica que é um gato; mas o PT afirma: é um cão.

Deixe uma resposta