Holiday, do MBL, protocola pedido de impeachment de Lewandowski e tira brechas de espertalhões

Conforme mostra a página do MBL, nesta tarde do dia 06/09, o ativista Fernando Holiday – coordenador nacional do movimento e candidato a vereador em São Paulo, capital – foi a Brasilia protocolar o pedido de impeachment contra Ricardo Lewandowski, atual presidente do STF e corresponsável pelo golpe dado por Dilma e Renan ao fatiar o impeachment.

Holiday fundamentou o pedido no Art. 39, incisos 4 e 5 da Lei do impeachment, o qual diz que o ministro não poderia permitir a violação da Constituição, nem mesmo auxiliar senadores que tivessem a mesma intenção. Mas de acordo com depoimento da senadora bolivariana Kátia Abreu, Lewandowski soube da manobra com 9 dias de antecedência. Mesmo assim, ele disse, na sessão do Senado, que tomou conhecimento de tudo apenas no dia anterior através da imprensa.

Sendo comprovado tal fato, o ministro mentiu para os senadores, enquadrando-se no artigo 39 já mencionado.

O detalhe é que o presidente do Senado, Renan Calheiros, poderia sabotar o pedido. E o vice-presidente do Senado, Jorge Viana, é um petista que também rejeitaria o pedido. Logo, junto ao pedido de impeachment, Holiday lembrou que Senador Renan Calheiros está impedido de se manifestar ou mesmo de decidir sobre a denúncia, conforme o Art. 252 do Código de Proceso Penal. Jorge Viana também está impedido por ter feito parte da bancada que pediu o destaque de voto em separado. Assim, cabe apenas ao segundo vice presidente encaminhar a denúncia.

Anúncios

10 comentários sobre “Holiday, do MBL, protocola pedido de impeachment de Lewandowski e tira brechas de espertalhões

  1. Exército já é começa tudo de novo nos poderes da República Feradativa do Brasil. Com o povo apinhado. Pois é o fim de quem devermos acreditar, em uma lei que está toda aparelhanda com o PT.

  2. I FELIZMENTE O BRASIL FICOU UM VERDADEIRO LIXO DE POLITICOS EGOISTAS….MENTIROSOS…….SEM CCARÁTER…..SO LEVARAM O NOSSO PAIS UMA REVOLTA TOTAL SEM TERMOS MAIS O QUE FAZER PARA SAIRMOS DESTA TRISTE SITUAÇÃO. PENA MESMO SERIA BOM NINGUEM VOTASSE MAIS PARA ELEGER ESTA GENTE SEM CORAÇÃO. POLITICOS PARA MIM SAO TODOS UM CANCER

    1. A única solução é fazer como fizeram em 1964. Pedir Intervenção Constitucional Militar, já, pra limlar o Congresso e processar todos os políticos corruptos e judiciário envolvido.

  3. Prezados MBL
    Vou votar em voces e divulgar seu trabalha etico e corajoso. Verdadeiros patriotas.Ja doei uma vez 50,00. Quando puder logo que a minha renda melhore vou doar mais um pouco.

  4. Todos sabemos das manobras políticas que ocorreram desta indecente decisão de manter os direitos de Dilma . O problema é que nós brasileiros não tomamos uma frente para acabar com essa desmoralização . Esse país não é sério e nos acabamos ajudando pelo fato de não fazermos nada , senão discutir em redes sociais esses absurdos ! Chega de PT, eles continua comprando Lewandovsky , renan e outros …..

  5. Todos os corruptos independente de qualquer sigla partidária devem ser destituídos de seus cargos porque não cumprem com a finalidade para qual foram eleitos.
    Não representam o povo brasileiro que é ordeiro e trabalhador e sim representam um grupo de ladrões que trabalham em favor de seus próprios interesses.
    Devem ser banidos e proibidos de participar do poder público do Brasil.

  6. Constituição Geni

    No início do processo de impeachment da ex-governAnta, não tinha muito claro quais seriam os crimes cometidos pela mesma. Confesso que, apesar de torcer para que tirassem a ORCRIM do poder, não estava muito convicto dos delitos cometidos. Acabei, como dizem, acendendo uma vela para D’us e outra para o Diabo.
    No decorrer do processo no Senado Federal, ouvindo as explicações dos Srs. Júlio Marcelo e José Medina Osório, finalmente me convenci que a ex-governAnta havia, de fato, cometido crime de responsabilidade. Não precisava mais acender uma vela para o Diabo!
    Na última sessão do impeachment, quando o Ministro Lewandowski acatou o pedido de destaque da ORCRIM para estuprar a Constituição, o crime estava claro. Diferente do impeachment, não precisei ouvir explicações técnicas para ter a certeza que ele estava querendo dar ar de legalidade para o estupro da nossa Constituição. O texto é claro e não admite qualquer fatiamento. Lewandowski, simplesmente, aderiu ao estupro.
    O que vai acontecer agora? Impossível adivinhar. Sabemos que existem vários processos no STF pedindo a anulação desse estupro. Apesar de alguns Ministros já terem emitido opinião contrária à decisão adotada pelo Senado, duvido muito que o STF reveja a decisão. Não por concordar que a Constituição prevê o fatiamento do texto, mas por puro corporativismo. Em outras palavras, o corporativismo do STF deve prevalecer sobre a Constituição. Nesta hipótese, o próprio STF, enquanto colegiado, vai referendar a legalidade do estupro coletivo à Constituição.
    Ainda como desdobramento da decisão de Lewandowski, temos alguns pedidos de seu próprio impeachment tramitando no Senado. E o que vai acontecer? Aqui a comparação é mais simples e o desfecho mais complexo. Se cassaram o mandato de Dilma por um crime menos evidente, os Senadores deveriam, por coerência, cassar o mandato de Lewandowski por improbidade. Simples assim. Acontece que os Senadores podem ser tudo, menos coerentes e honestos nas suas decisões (independentemente de Partido). Com quase toda a certeza serão, mais uma vez, covardes.
    Se assim for, só restará uma conclusão: mesmo para os maiores poderes da República, a Constituição serve apenas para ser estuprada. É uma verdadeira Geni. É a Constituição Geni.

    Triste Brasil!

  7. LINDERBERG FARIA, HOJE SENADOR FOI O MAIOR ATIVISTA DOS MOVIMENTOS CONTRA COLLOR DE MELLO HOJE É UM DOS SENADORES COM MAIOR NÚMEROS DE PROCESSO.
    AGORA VEM ESSE HOLIDAY INFILTRANDO NA POLITICA EM SÃO PAULO.

  8. Holiday???? MBL???? O que representam??? Nada mais a dizer… “não vale a pena, em certos espaços falar a verdade, mostrar o óbvio, é o mesmo que “jogar pérolas aos porcos”!

Deixe uma resposta