Edinho “xatiado”: STF nega recurso do ex-ministro, que queria fugir de Moro

Nesta terça (6), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou hoje recurso do ex-ministro da Comunicação Social da golpista Dilma, Edinho Silva, para retirar do juiz federal Sérgio Moro a competência para julgá-lo na Operação Lava Jato.

Os advogados do acusado recorreram ao STF na tentativa de anular a decisão de Teori Zavascki, que havia remetido para a Justiça Federal as investigações após o ex-ministro ter deixado o governo quando a golpsita Dilma Rousseff foi afastada do cargo, em 12 maio deste ano.

Edinho Silva atuou como tesoureiro na campanha presidencial de Dilma em 2014 e foi citado nos depoimentos de delação premiada do empresário Ricardo Pessoa, da empreiteira UTC. Vale lembrar que o cargo de tesoureiro do PT (ou mesmo de campanhas do PT)  traz alto índice de risco de levar alguém para a cadeia. O cargo deve dar azar…

Conforme depoimentos, Silva teria pressionado Pessoa para receber doações para a campanha e dito que a empresa tinha contratos com a Petrobras.

Em 2015, quando as denúncias foram divulgadas, Edinho Silva afirmou que nunca tratou de assuntos relacionados a qualquer empresa e lembrou que as contas de campanha de Dilma foram aprovadas por unanimidade pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Anúncios

2 comentários sobre “Edinho “xatiado”: STF nega recurso do ex-ministro, que queria fugir de Moro

  1. Prendam todos os bandidos. Construam mais prisões se preciso for.
    Não permitam celulares e sejam duros com eles.
    Estes políticos estão abusando há anos.
    O STJ precisa tomar providências também é julgar logo todos os políticos que estão dependurados lá.
    Quanto já se fez na primeira instância com um único juiz e lá em cima com inúmeros juízes não vai pra frente.
    Julgamento de políticos corruptos deveria ser prioridade.

Deixe uma resposta