Amigo de Lula, Bumlai se entrega a Moro

O pecuarista José Carlos Bumlai vai se entregar à Polícia Federal em Curitiba. A defesa do empresário decidiu apresenta-lo após o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) negar mais um pedido de habeas corpus. O amigo de Lula trata de um câncer na bexiga, e estava temporariamente em prisão domiciliar.

Bumlai foi detido em 24 de novembro de 2015, na Operação Passe Livre, um dos desdobramentos da Lava Jato. Ele é réu em ação penal por corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira.

Bumlai é o ponto de conexão entre os principais escândalos petistas: em 2004, ele tomou emprestado do R$ 12 milhões do Banco Schahin. O dinheiro foi destinado ao PT, que precisava silenciar o empresário Ronan Maria Pinto. Ronan é proprietário de empresas de ônibus no ABC paulista, e ameaçou detalhar qual era a participação de Lula na morte do prefeito de Santo André Celso Daniel, assassinado em 2002. Ronan usou parte do dinheiro para adquirir o jornal Diário do ABC.

Bumlai nunca pagou os empréstimos, já que em troca do empréstimo, o Grupo Schahin foi beneficiado com um contrato com a Petrobras para operação de navio sonda Vitoria 10.000. O contrato que chega ao valor de US$ 1,6 bilhão foi obtido sem licitação. O que a PF e o Ministério Público querem saber é porque o Schahin não cobrou o empréstimo, e porque PT e Bumlai fizeram toda esta operação para calar Ronan Maria Pinto. As informações do empresário podem reabrir o caso Celso Daniel, que ainda hoje não foi devidamente solucionado.

Anúncios

Deixe uma resposta