Kátia entrega Dilma ao dizer que ambas já haviam conversado sobre golpe constitucional

Dilma Rousseff, ao dar entrevista para jornalistas estrangeiros no dia 2, foi extremamente dissimulada ao dizer que “estranhou” a votação ser dividida em duas partes, fingindo que não sabia do que iria acontecer.

Eu acho que é estranhíssima essa dupla votação. Esta é a discussão. Vota de um jeito numa votação e depois vota de outro em outra? Em Minas, a gente ficaria desconfiado. Nós mineiros somos muito desconfiados. Acho que a estrada de votos é muito tortuosa“, declarou a petista.

Felizmente, a amiguinha de Dilma, Kátia Abreu, acabou escorregando na banana e deixando escapar a verdade. Em outra entrevista, a senadora disse que o fatiamento da votação já era algo previamente combinado.

Dilma quer se candidatar? Um dia, brinquei com ela: ‘Quer ser candidata no Tocantins? Eu teria o maior prazer em apoiá-la para concorrer a senadora, a deputada.’ Ela disse: ‘Kátia, nunca mais.’ Mas, quando apresentei o destaque para votar sobre os direitos políticos, não pensei em candidatura de Dilma. Só achei que era uma pena muito forte para a biografia dela. A preservação dos direitos políticos ameniza isso. Ela pensa em dar aula em faculdade, aqui, lá fora. Ela me disse: ‘Acho que vão me convidar.'” afirmou.

Além da confissão da peemedebista, há também o fato de que os senadores, na presença de Lewandowski, já haviam discutido semanas antes a proposta de fatiamento, que não tinha sido aceita. É óbvio que Dilma sabia.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Kátia entrega Dilma ao dizer que ambas já haviam conversado sobre golpe constitucional

Deixe uma resposta