Instituto Lula pode fechar depois de perder isenção

Recentemente se soube que o Instituto Lula perdeu a isenção de imposto de renda em razão de desvio de função. A organização teria sido utilizada como parte de um esquema empresarial e, pior, envolvido em escândalos de corrupção. Por isso, a receita multou o instituto em cerca de R$ 8 milhões (podendo chegar até R$ 12 milhões). Segundo a revista Istoé, esse não é o maior dos problemas, pois as empresas que “contribuiam” com a entidade – quase sempre as construtoras envolvidas na Lava Jato – tendem a ficar intimidadas a fazer novas “doações”. Com a saída do PT do poder, não haverá motivos para as “doações”.

Para piorar, o Ministério Público Federal descobriu recentemente que, de 2011 a 2014, mais da metade dos rendimentos da entidade, um total de R$ 27,3 milhões, veio de companhias em dívida com a Justiça. Esses repasses estão divididos em dois tipos, as doações feitos diretamente ao órgão (R$ 17,9 milhões, ou 60% dos rendimentos por doações) e os pagamentos pelas palestras de Lula (R$ 9,4 milhões, ou 47% das conferências).

Mas o instituto ainda fica por explicar se as supostas palestras efetivamente foram realizadas ou se apenas serviram para pagamento de propinas. A maior parte das investigações recai sobre a empresa LILS Palestras e Eventos, fundada em 2011 por Lula e Okamotto. A PF lembra que “pagamentos vultosos” foram feitos por construtoras em favor do instituto e da LILS, em troca de benefícios no Petrolão.  O detalhe é que o dinheiro teria entrado por uma porta e saído por outra, pois, enquanto receberia das companhias, o instituto fez repasses a empresas dos filhos do ex-presidente, num valor de pelo menos R$ 1,8 milhões.
O Instituto Lula não vê em seu horizonte apenas uma severa multa para ser paga, como também “doações” minguando e escândalos aparecendo a todo momento. A tendência é que o Instituto Lula não tenha mais nem sequer como existe.
Anúncios

5 comentários sobre “Instituto Lula pode fechar depois de perder isenção

  1. *INSISTO: ” Tendo, á dias, pedido minha exclusão, deste JORNAL LIVRE, por motivos particulares, reitero o aludido pedido de exclusão… Por favor!” Atenciosamente FERNANDO LUIZ BRAUNER (Aos meus 85 anos, mereço vossa complacência, neste caso e grato sou) *

Deixe uma resposta