Dilma se faz de sonsa e diz ser “estranhíssimo” o golpe do fatiamento da votação

Conforme diz o Terra, a ex-presidente golpista Dilma Rousseff emitiu uma nova narrativa na qual quer convencer o público de ter achado “estranhíssima” a votação separada do impeachment ocorrida na última quarta-feira (31) no Senado, que a condenou a perda de mandato por crime de responsabilidade, mas manteve seus direitos políticos.

Ela aproveitou o espaço dado a alguns jornais esquerdistas do exterior para encenar o papel de alguém espantada com o golpe que rasgou a Constituição.

“Eu acho que é estranhíssima essa dupla votação. Vota de uma vez de um jeito, vota da outra vez de outro jeito, é no mínimo estranho”, afirmou.

Curiosamente, mesmo alegando achar “estranhíssima” a votação fatiada, até o momento a golpista Dilma não renunciou aos direitos políticos.

Anúncios

7 comentários sobre “Dilma se faz de sonsa e diz ser “estranhíssimo” o golpe do fatiamento da votação

    1. A proposta de votação em separado foi requerida pelo partido dos trabalhadores. Houve a defesa da tese por Senador da ‘REDE’.

      A votação foi livre e os Senadores Investidos de Jurisdição votar com suas consciências.

      O Presidente do Supremo não tem jurisdição no Senado, funcionou apenas como fiscal da aplicação adequada dos procedimentos.

      Diante disso pergunto: Por que motivo insistem em responsabilizar o Ministro Lewandowski ?

Deixe uma resposta