Dilma dá discurso inacreditável: “a lei para mim é uma e para deputados e senadores é outra”

De acordo com o Estado de São Paulo, a ex-presidente golpista, Dilma Rousseff, tentou arrumar uma desculpa estranhíssima ao ver que a manutenção de seus direitos políticos irá beneficiar Cunha e Delcídio.

“Por que será que, de repente, quando está sendo votada a questão da minha inabilitação política no Senado, o nome de Cunha vem à publico, sendo que até as emas do Alvorada sabem que a lei para mim é uma e para os deputados e senadores é outra?”, questionou, durante entrevista para jornalistas estrangeiros no Palácio do Alvorada, ignorando que a Constituição determina que todos os cidadãos são iguais perante a lei.

Ela segue: “Está por trás disso uma tentativa de introduzir no espaço político a ideia de que, já que me absolveram disso, terão de absolver também o Cunha. Não mesmo. Isso não”, afirmou enfaticamente.

Segure-se na cadeira as razões para ela dizer que os casos são diferentes. Segundo a golpista, ela não seria acusada de possuir contas no exterior e nem de receber propina. Na verdade, Cunha está sendo cassado por quebra de decoro e só. Logo, ela mentiu. E ela tem sido acusada usar propina na questão da contratação de João Santana, marqueteiro, via caixa 2.

Na realidade, a lei vale para todos os cidadãos brasileiros. Ao dizer a sentença “a lei para mim é uma e para os deputados e senadores é outra”, Dilma afrontou a Constituição.

Anúncios

4 comentários sobre “Dilma dá discurso inacreditável: “a lei para mim é uma e para deputados e senadores é outra”

  1. Missa:

    ¡Atenção dobrada!

    A MISSA na Igrejinha do PT, 171; foi maravilhosa.
    Teve MÚSICA DE CÂMARA. Teve música instrumental. Teve música erudita. Tudo na IGREJINHA.

    Terça agora é a MISSA DE 7º dia. Às 20:00;
    ENDEREÇO: Igrejinha do PeTê, nº 171. Terça-feira agora, 06 de setembro.
    Missa. Missa de sétimo dia.
    Comparecer de óculos escuros (tal qual Chico Buarque). Favor não faltar.

Deixe uma resposta