Defesa veemente do golpe do fatiamento constrange Randolfe no Rede

Tal como diz o Diário do Poder, o senador bolivariano Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi um dos maiores defensores do golpe constitucional que livrou a golpista Dilma da inabilitação para ocupar cargos públicos por oito anos, sendo inclusive escalado para fazer a defesa junto a outros parlamentares.

A ideia de manter os direitos políticos de Dima serve para que ela possa fugir do juiz Sérgio Moro, uma vez que, sem direitos políticos, ela se tornaria uma cidadã comum, sem foro privilegiado.

O problema é que o Rede, mesmo sendo uma linha auxiliar do PT, está buscando criar uma imagem “isentona”. Por isso, dois dias depois, a socialista Marina Silva, principal articuladora da fundação do partido deu declarações criticando duramente o golpe do fatiamento e reiterando que a Rede também vai recorrer da decisão do plenário do Senado.

“Não se muda a Constituição por um destaque e uma votação de plenário. Houve uma mudança, sim, no texto constitucional. A Constituição estabelece perda do mandato com a perda da possibilidade de participar de cargos públicos, sejam eles quais forem”, disse a ex-candidata à Presidência.

A mudança na situação de Randolfe foi nítida já no dia seguinte à votação no Senado. Assessores dispararam mensagens a jornalistas tentando tirar a responsabilidade do parlamentar pela aprovação da “PEC instantânea”, afirmando que a autoria do destaque foi do senador Humberto Costa (PT-PE) e que Randolfe seria apenas “simpático à proposta”.

Outro problema é que já se sabia que o golpe constitucional daria pretexto para que todos os outros políticos cassados também mantivessem seus direitos políticos, o que colocou os petistas como aliados de Eduardo Cunha. Até mesmo Marina percebeu o truque.

“Obviamente o PMDB não fez esse acordo simplesmente porque estava preocupado se a presidente Dilma vai ou não dar aula, se pode ou não pode concorrer. Estavam preocupados com o próprio Renan, com o Collor, com o Cunha, porque o desdobramento disso é usar essa jurisprudência”, completou Marina.

Como o senador bolivariano está constrangido após o golpe, sua assessoria disse apenas que ele “não vai se pronunciar sobre o tema”.

Anúncios

3 comentários sobre “Defesa veemente do golpe do fatiamento constrange Randolfe no Rede

  1. Agora não adianta chorar, fez a lambança agora senta encima, o povo deixou muito claro na eleição de domingo dia 02/10/2016 que não quer mais saber de PT, se vocês gostam tanto dele assim se agarrem e comece a lamentar porque nós não vamos esquecer quem nos traiu.

Deixe uma resposta