Após dar golpe na Constituição, Rose de Freitas se diz arrependida de voto favorável a Dilma

A senadora golpista Rose de Freitas (PMDB-ES) declarou que está “muitíssimo arrependida” de ter votado pela não manutenção dos direitos políticos de Dilma Rousseff. A senadora estava entre os parlamentares que votaram pelo impeachment e que optaram por permitir que Dilma, Eduardo Cunha e outros políticos criminosos permaneçam habilitados para ocupar qualquer cargo público. As declarações foram feitas ao portal O Antagonista.

“Votei pelo impeachment, mas, na segunda votação, votei na pessoa. Achei que ela deveria ter a oportunidade de trabalhar, de ter o livre-arbítrio dela preservado, de continuar a vida dela. Mas vou dizer para você algo que ainda não disse a ninguém: estou muitíssimo arrependida, sabia? Se eu pudesse voltar atrás, eu voltaria. O Senado fez um gesto de generosidade com ela. E o que ela fez? Em seguida, fez um discurso profundamente raivoso, ofensivo, vestida de vermelho, no Palácio do Alvorada. Aquilo não condizia com alguém que tinha acabado de receber praticamente um indulto do Senado para tocar a sua vida política e pessoal.”

Aliada do golpista Renan Calheiros, Rose afirmou que tomou a decisão de seguir seu líder por ligações pessoais e políticas com o presidente do Senado.

“Eu estava em dúvida. Sou constituinte e nunca vi aquilo. Mas, na hora em que o Renan falou, não tive mais dúvidas. O presidente do STF aceitou (o fatiamento), o Renan falou: aquilo foi determinante.”

Rose disse que não tomou parte em nenhuma conspiração, que não sabia de nenhuma negociata para salvar Dilma Rousseff e beneficiar Eduardo Cunha.

“Se houve acordo (para o fatiamento da votação do impeachment de Dilma Rousseff), eu considero uma traição. Estou ouvindo falar disso, mas cheguei à sessão sem saber de nada. Eu pensei, sinceramente, que tivessem apresentado aquilo (o fatiamento) naquele momento, naquela hora.”

Desde o dia do golpe, os perfis da senadora nas redes sociais têm sido alvo de críticas. Os seguidores da parlamentar afirmam que a senadora traiu o Brasil ao fazer parte da trama de Dilma e Renan Calheiros. Já os petistas afirmam que Rose provou que não houve crime de responsabilidade ao manter os direitos de Dilma.

Anúncios

14 comentários sobre “Após dar golpe na Constituição, Rose de Freitas se diz arrependida de voto favorável a Dilma

  1. Esta Senadora Rose de Freitas queria que a Dilminha continuasse pra ela continuar mamando na tetinha, fora com esta carrasca que quer afundar o Brasil, que ela va fazer cia pra dilminha onde ela estiver, pra frente Brasil temos que tirar mais um bocado do congresso nascional, o Brasil e nosso, o Brasil e do seu povo honesto alegre e feliz, nao destes bandidos que sujam a imagem do no Brasil amado e querido por todos, Brasileiros na luta por um Brasil honesto de um povo Feliz.
    BRAVA GENTE BRASILEIRA…

  2. Agora chora que o travesseiro é quente senadora ! Na verdade o papel da senhora não é agir com emoção e amizade e sim consciente do teu papel como juizá numa decisão importante para o país e a sociedade ! A pena constituída é a perda total dos direitos politicos prevista na constituição ! Ainda tem tempo de corrigir o teu erro de trair os que te elegeram !

  3. Agora? Vá se catar, golpista igual aos outros. Vai para casa, não é digna de representar o povo do seu estado. Para falar a verdade, nem sabia da existência deste jaburu.

  4. A senhora para com o lero lero senadora!
    Todo o processo estava baseado no artigo específico da constituição que foi maliciosamente ignorado por vocês e fatiado DESCARADAMENTE com o seu voto é os outros paus mandados do PMDB. No mínimo o conhecimento do artigo 53 , é esperado de uma senadora!

  5. Agora está se arrependeu,depois que viu a revolta do povo Brasileiro,e de ver que eles como senadores de uma Nação,foram eles mesma que rasgou. a nossa Constituição,ñ respeitando nem o povo que depositou o seu voto,agora tem arrependimento?Do golpe,isso foi um golpe..Ao povo Brasileiro..É engraçado,que fizeram isso,junto com o JUIZ DO STF..

  6. Não julgo está senadora, mas acho que ela deveria pensar muito antes de favorecer a Dilma nesse quesito e pensa quais poderiam ser as consequências disso. Mas agora tudo já ocorreu, agora é ver se vão acata o pedido para deixa a ex presidente ilegível que é o correto pelo fato de que houve crime.

Deixe uma resposta