Caiado diz que não há risco de anulação do impeachment por causa de recursos

Conforme o Valor Econômico, o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO) nega o risco de que o julgamento final do processo de impeachment seja anulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ao analisar a ação da base aliada do presidente Michel Temer contra a votação do destaque (trecho analisado separado) que resultou na manutenção dos direitos políticos da ex-presidente golpista Dilma Rousseff.

“Se o recurso for acolhido, prevalece a primeira votação”, que declarou a cassação do mandato da golpista Dilma e, segundo ele, automaticamente com a perda dos direitos políticos.

A advogada Janaina Paschoal segue insistindo para que o STF não seja acionado. Ela ligou para Caiado para evitar que fosse protocolada ação do partido, junto com PSDB, PPS, PMDB e SD, contra a votação do destaque.

Eles argumentam que só é possível votar um trecho em separado em caso de projeto de lei, ou seja, de proposições legislativas; mas não na declaração da perda de mandato de um presidente. Assim, a perda dos direitos políticos seria automática em caso de impeachment.

 

Anúncios

5 comentários sobre “Caiado diz que não há risco de anulação do impeachment por causa de recursos

  1. Até que é uma boa notícia, pelo que entendí  o Senado Federal pode reverter ESSA BURRICE anti-Constitucional, apenas com a boa vontade dos Senadores, que deverão de imediato pedir o afastamento do Renan, por ter mentido em Plenário, inventando parágrafos no Art. único da Constituição

  2. Brasil precisa da Lei e da Constituiçao cumprida. O que passou no Senado é um murro na cara dos brasileiros. Analfabetismo nao é. Logo, é crime o cometido. Lesa Pátria. Crime, obstruçao do cumprimento da Constituiçao clara e impossivel de 2as. interpretaçoes. Lamento, por nós, brasileiros, aguentar tanta bandidagem incluindo de um velho juiz que parece demente com seu amor ilimitado pelos lulasdilmas que nos levam ao fundo do poço. Inacreditável o que sucedeu dia 31 de agosto. Espero que respeitem a Constituiçao mesmo tardiamente. Para o bem do Brasil.

  3. Eu não concordo com a Dra Janaína. O STF não pode interpretar como vaidade solicitar que defendam a Constituição que foi rasgada em Rede Nacional, por desespero de causa de meia dúzia. Estamos falando Lei, de uma nação que espera por justiça. Não é possível que sejamos escravos desse sistema falido que só faz minguar o povo brasileiro. Não podemos concordar com Renan Calheiros e aceitar uma situação por medo de outra. Certo é certo. Lei é para ser cumprida. Fora Dilma, sem direitos políticos, fora Renan, fora Lewandowski…para a frente Brasil.

Deixe uma resposta