Ditadura golpista de Cuba também resolveu “ensinar” o Brasil a fazer democracia

Esta quarta-feira se tornou o show do bizarro após a votação no Senado que determinou o fim do regime golpista de Dilma Rousseff.

O governo cubano, acredite se quiser, condenou “energicamente” o que definiram como “golpe de Estado parlamentar-judicial” contra a golpista Rousseff.

Apelando à típica teoria da conspiração que a extrema-esquerda adora, qualificaram o processo legal de impeachment de “ofensiva imperialista contra a América Latina e o Caribe”.

“O governo Revolucionário da República de Cuba rejeita energicamente o golpe de Estado parlamentar-judicial que se consumou contra a presidente Dilma Rousseff”, afirma uma nota divulgada nesta no site oficial da Chancelaria cubana.

Cuba é governada por ditadores violentíssimos que chegam a escravizar seu povo. Tomaram o poder via golpe de estado. Desde então, assassinaram 100.000 opositores.

Difícil saber o que é mais surreal: o Maníaco do Parque dando dicas de como tratar as mulheres ou Raul Castro dizendo como devemos conduzir nossa democracia.

Anúncios

Um comentário sobre “Ditadura golpista de Cuba também resolveu “ensinar” o Brasil a fazer democracia

Deixe uma resposta