Fala de Janaína mostra a humanidade que a presidente golpista não possui

A advogada Janaina Paschoal, autora do pedido de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, afirmou nesta terça-feira (30) que “sofreu” por pedir o impedimento da primeira presidente mulher do Brasil. Ela falou por cerca de uma hora na tribuna do Senado e chegou a chorar ao final do discurso, quando pediu desculpas à presidente golpista, Dilma Rousseff.

“Eu peço desculpas porque eu sei que, muito embora esse não fosse o meu objetivo, eu lhe causei sofrimento. E eu peço que ela [Dilma], um dia, entenda, que eu fiz isso pensando, também, nos netos dela”, disse, emocionada.

A advogada começou o discurso rebatendo a fala de Dilma ao Senado ontem. “Eu sofri mais do que sofreria em outras situações pelo fato da presidente da República ser mulher”, afirmou. “Muito me doeu o fato de constatar ser justamente eu a pessoa a solicitar o afastamento da primeira mulher presidente da República do país.”

Em resposta a absurda suposição que a petralha Dilma fez sobre ser vítima de misoginia, Janaina afirmou que ninguém pode ser perseguido por ser mulher, mas que “ninguém pode ser protegido por ser mulher”, e que teria feito a mesma coisa se a presidente fosse um homem. Foi bonito  ver a humanidade de alguém que se constrange em corrigir uma presidente tão descarada e falsa. Falsa pela capacidade de levar um País a bancarrota e ainda ser sonsa o suficiente para fingir ser vítima de motivos que ferem gravemente o bom-senso e a ética .

 

Anúncios

Deixe uma resposta