Lula comanda a “estratégia do insulto” no Senado

Tal como lembra o Diário do Poder, a “estratégia do insulto” foi ordenada pelo ex-presidente Lula aos senadores aliados, no julgamento de Dilma, segundo revelou a esta coluna um senador do PT.

A expressão “o Senado não tem moral para cassar ninguém” é do próprio Lula. Como ele já não pretende reverter o impeachment, decidiu utilizar esses insultos no documentário “Golpe”, no qual o PT deposita sua esperança de “salvação” nas próximas eleições.

De produção milionário, o documentário teria sido idealizado por João Santana. O PT quer utilizar o filme na eleição do Brasil e exibições no exterior. A estratégia de Lula é resumida numa frase: “Se a gente não conseguir evitar o impeachment, ao menos vamos tentar desmoralizá-los”.

Alguns petistas ainda relutam em usar dossiês com “podres” de senadores pró-impeachment temendo que os próprios podres sejam expostos. No encontro de ontem no Alvorada, o indiciado Lula fez ver a Dilma que ela será condenada, e a aconselhou também a atacar o Senado.

Anúncios

4 comentários sobre “Lula comanda a “estratégia do insulto” no Senado

Deixe uma resposta