Delator diz que triplex destinado a Lula era propina ao PT

Conforme diz a Folha, um tríplex em Guarujá (SP) destinado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria abatido das propinas que a OAS tinha de pagar ao PT por obras na Petrobras. Foi o que disse o empreiteiro Léo Pinheiro a investigadores da Lava Jato. Revelado pela Revista Veja e confirmado pela Folha, o depoimento consta da negociação de delação premiada de Pinheiro, que foi suspensa pelo PGR Rodrigo Janot. Até agora Janot também é suspeito de ter vazado a delação para obter um pretexto de suspender a delação.

“Ficou acertado que esse apartamento seria abatido dos créditos que o PT tinha a receber por conta de propinas em obras da OAS na Petrobras”, disse Pinheiro, sobre conversa com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto em 2010. “Nesse contato, perguntei para Vaccari se o ex-presidente Lula tinha conhecimento do fato, e ele respondeu positivamente […]”, ele completou.

O empreiteiro ainda afirmou ainda que a reforma feita no tríplex pela OAS “não seria cobrada do ex-presidente”, porque seria abatida “também como uma retribuição dos serviços prestados por Lula com a OAS na área internacional”.

Noutra parte da delação, o empreiteiro tratou do sítio em Atibaia (SP) atribuído a Lula. Pinheiro disse que o petista solicitou “abertamente”, em 2014, uma reforma no sítio, sem perguntar quanto custaria nem mencionar como seria paga. Igualmente, disse, ficou “implícito que a OAS atuaria e seria remunerada com o abatimento dos créditos com o PT e em retribuição ao serviço prestado por Lula em favor dos negócios internacionais da empresa”.

Pinheiro disse ainda que contratou Lula para uma palestra na Costa Rica, em 2011, por US$ 200 mil. A OAS estava interessada no país e Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, havia dito que o petista poderia “influenciar autoridades locais em prol dos negócios da OAS”. Após a palestra, segundo Pinheiro, Lula o levou a um jantar com a então presidente Laura Chinchilla.

Anúncios

3 comentários sobre “Delator diz que triplex destinado a Lula era propina ao PT

  1. O STF, deve ficar atento quanto aos seus MINISTROS. Errar é humano, permanecer no erro é burrice. Uma Delação(, principalmente premiada), não pode ser suspensa por que houve vazamento… 

  2. Se duvidar Rodrigo JANOT, sabe mais da Delação do Pinheiro ” OAS ” de que o Sérgio Moro, a suspensão é no mínimo estranha.

Deixe uma resposta