Lewandowski está sendo enrolado pela bancada da chupeta

A jornalista Miriam Leitão, em artigo para O Globo, demoliu a postura frouxa de Ricardo Lewandowski diante dos chiliques e barracos petistas no Senado. Seguem trechos de sua análise:

“O ministro foi engolido pelas manobras rasas e previsíveis da bancada da defesa da presidente. Não era para falar do mérito nas questões de ordem, e eles assim o fizeram. Não deveriam usar a palavra para procrastinar, e foi isso o que conseguiram. Não deveriam reapresentar as perguntas com outras palavras, e eles se repetiram durante todo o dia. Deveriam fazer perguntas e não discursos. Nada foi respeitado. O ministro, às 16h34m, decorridas seis horas da sessão, chegou a avisar aos petistas:

— Daqui para a frente, serei muito rígido.

Não foi. Continuou sem pulso.”

Em outra parte, Leitão diz:

“O procurador tem um lado. Claro. O da defesa da lei fiscal. É mais ou menos como desqualificar todos os integrantes do Ministério Público da Lava Jato por terem se pronunciado contra os crimes que investigam. Seria estranho se o procurador não tivesse uma opinião sobre as operações feitas pelo governo da presidente Dilma nos bancos públicos, já que ele tem que defender um ponto de vista junto ao Tribunal de Contas. Estudou o assunto, entendeu que houve operação de crédito ilegal usando bancos públicos, o que é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, e isso ele tem dito desde o começo desse processo.”

Anúncios

4 comentários sobre “Lewandowski está sendo enrolado pela bancada da chupeta

  1. Bom dia vou falar da forma que penso nada contra o impeichieman mas porque não tirar tudo que está na roubalheira e ai fazer o impeichieman da presidenta assim é como o juiz so apoiando os que são só pros rico o resto é para voltar ser escravos do Brasil tá vejo desta forma o Brasil que aí está assim abraços

  2. No momento em que Lewandowski passou a palavra a Dilma para o discurso, ele fez um sinal de “positivo” quando passou o polegar no nariz e balançou a cabeça para ela em um gesto afirmativo, os quais foram interpretados “ingenuamente” pelo jornalista como um tique nervoso dele. Não foi um tique nervoso: foi um sinal mesmo feito para Dilma. Podem apreciar o vídeo e digam se não estou certo. Para mim, um indicativo de que já estava tudo “acertado” para um desfecho tal qual se deu.

Deixe uma resposta