Em defesa da democracia: Manifestantes protestam na frente de gabinete de apoiador de Fidel

Na última terça-feira, 23, cerca de 15 manifestantes protestaram diante do gabinete de Jamil Murad, vereador do PCdoB que promoveu uma homenagem ao ditador e sociopata Fidel Castro na sexta-feira passada na Câmara de Vereadores de São Paulo. Alguns jornais ligados ao PT – e portanto ao PCdoB – têm noticiado falsamente que os manifestantes tentaram agredir o vereador fisicamente, mas não há nenhuma evidência disso além da palavra dele próprio.

Na sexta-feira, durante a homenagem ao ditador, Fernando Holiday (do Movimento Brasil Livre) se indignou e retirou a faixa em apoio a Fidel do plenário da Câmara. Ele também aproveitou a oportunidade para proferir umas boas verdades para quem defende regimes totalitários.

Apesar de não existirem, até o momento, evidências disso, o vereador comunista alega que os dois episódios estão “interligados”, como se isso fosse também algum problema. E ele ainda reitera seu apoio ao ditador, mentindo sobre o fato de Fidel ter “tirado o povo do analfabetismo.”

Cuba vive há décadas no atraso. Além de uma economia simplesmente falida, a ilha também vive um regime autoritário no qual não se pode fazer críticas ao governo. O país ainda enfrenta altos índices de miséria e vários profissionais formados, com diploma e tudo, trabalham em serviços de baixa renda pelo simples fato de não existir emprego para eles no país. A recente reaproximação com os EUA foi feita justamente para tentar melhorar algo na ilha de Fidel, que enfrenta fugas frequentes em botes de cubanos que querem ansiosamente chegar até Miami.

 

Anúncios

Deixe uma resposta