Toffoli segue mantendo silêncio sepulcral sobre acusações

A decisão de Rodrigo Janot, tomada na última segunda-feira (22), que suspendeu o acordo de delação premiada de Léo Pinheiro, ex-executivo da OAS, ainda não foi bem digerida pelos cenários político e jurídico do país. De fato esta foi uma decisão pioneira, já que é a primeira vez desde o início da Operação Lava-Jato que uma delação é simplesmente suspensa por decisões arbitrárias de alguém, e justamente quando ela compromete um membro da Suprema Corte.

Dias Toffoli, que já foi advogado do PT e presidente do TSE justamente durante o período da reeleição de Dilma, é um dos membros mais controversos e suspeitos no STF, sobretudo após ter soltado Paulo Bernardo em uma decisão monocromática tomada alguns dias após sua prisão na Operação Custo Brasil. Agora, ele é citado na delação de Pinheiro, o que compromete ainda mais sua imagem.

Mesmo assim, Toffoli segue em silêncio. Janot e Gilmar Mendes estão o protegendo das acusações, mas ele nem se pronunciou. O problema é que a delação de Léo Pinheiro entregava muito mais coisas, não só sobre Dias Toffoli, mas sobre outros grandes políticos brasileiros que, certamente, respiram um pouco aliviados agora com essa suspensão.

A relação entre Léo Pinheiro e Dias Toffoli, de acordo com as apurações feitas por investigadores, chegou a ser relativamente íntima. Pinheiro até enviou presentes de aniversário ao ministro nos últimos três ou quatro anos, além de terem participado juntos em várias reuniões. O problema é que profissionalmente não faz nenhum sentido esse tipo de relacionamento entre um empresário e um magistrado, exceto se houvesse amizade prévia ou uma relação realmente pessoal entre ambos, como o próprio Pinheiro indica em sua delação.

No momento, resta esperar. A delação de Léo Pinheiro pode realmente desestabilizar o STF, mas não será mais destrutiva do que a própria decisão de Janot, que levanta a suspeita sobre toda a Corte.

 

Anúncios

3 comentários sobre “Toffoli segue mantendo silêncio sepulcral sobre acusações

  1. Olá!
    Gostaria de tomar a liberdade de sugerir que façam uma correção recorrente em diversas matérias feitas por vocês:
    Vocês estão utilizando a palavra “monocromática” no lugar de “monocrática”. A palavra “monocromática” refere-se a algo de uma única cor, e, portanto, não cabe utilizá-la nos textos dessas matérias.
    Abraço a todos!

  2. Na minha opinião o MM Toffoli, poderia  solicitar uma licença para tratamento de saúde por um bom tempo e para não paralisar o STF indicar outro JUIZ, ou em último caso Renunciar

  3. Gal Frota morreu, Gal Castelo Branco morreu, Gal Dutra de Castilho morreu, Gal Figueiredo morreu, Gal Medice morreu. Com eles também morreram o respeito e a esprerança de um povo, que nada espera de seus politicos corruptos, e uma justiça claramente subjulgada aos mesmos.

Deixe uma resposta