Terrorismo político: Sem-terra ocupam ministério e fazenda de amigo de Temer

Para tornar ainda mais evidente que tais movimentos são, de fato, milícias políticas, o MBST e a FNL invadiram o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário e a Fazenda Esmeralda, em Duartina. A propriedade pertence a João Baptista Lima Filho, ex-assessor e amigo do presidente em exercício. De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal e o próprio ministério, houve depredação durante a invasão.

As invasões ocorreram na segunda-feira, 22, e tinham como mote protestar contra o presidente Michel Temer. Apesar de usarem a desculpa de lutar reforma agrária e políticas mais sólidas para o trabalho no campo, os invasores nunca tinham feito nada parecido contra Dilma Rousseff ou Lula, sendo que ambos jamais se importaram em tirar a reforma agrária do papel.

“A violência política precisa ser uma página virada na história brasileira. A invasão e os atos de vandalismo que se seguiram provocados por movimentos ditos sociais, são agressões ao patrimônio de toda a sociedade brasileira”, afirmou Osmar Terra, Ministro do Desenvolvimento Social.

A fazenda de Lima Filho, entretanto, já tinha sido invadida duas vezes em maio, uma pela MST e outra pela FNL. Os sem-terra usaram a desculpa de que estavam protestando contra o Incra, mas só fizeram isso depois que Dilma Rousseff foi afastada do cargo.

Segundo a PM, o grupo chegou em mais de 20 carros e dois ônibus e forçou a entrada, que estava protegida por seguranças. Não houve confronto. Lima Filho, que assessorou Temer quando este era secretário da Segurança Pública em São Paulo, divide a propriedade da fazenda com a empresa de engenharia e arquitetura Argeplan, da qual também é sócio. A empresa informou que as terras são produtivas e que está tomando providências para obter a reintegração de posse. A fazenda tem 1,5 mil hectares.

 

Anúncios

Deixe uma resposta