Crise venezuelana faz atletas e torcedores aproveitarem as Olimpíadas para comprar comida e remédios no Rio

A crise humanitária provocada pelo regime bolivariano de Nicolás Maduro fez com que atletas venezuelanos que participaram dos Jogos Olímpicos no Rio aproveitassem a viagem para comprar comida e remédios, já que não se encontram mais destes produtos na Venezuela. O país vive uma grave crise de desabastecimento desde o último mandato do presidente Hugo Chavez. As informações são da Folha de São Paulo.

O velejador Jose Gutierrez, afirmou à Reuters que levaria remédios para a família em Caracas. “Eu estou aqui para pensar na competição, mas claro que aproveitei para levar para casa coisas que precisamos”, disse o atleta. Já a jogadora de vôlei de praia Norisbeth Agudo afirmou que familiares e amigos pediram para ela levar remédios e cosméticos.

Temendo perseguição, alguns evitaram comentar a crise vivia pelo país. “Para evitar ser controverso, eu prefiro não falar sobre o assunto”, disse o jogador de basquete Gregory Echenique. Ele se limitou a descrever a do país, e que por isso grande parte de sua família se mudou para os Estados Unidos.

Não só os atletas: alguns torcedores como Juan Carlos também relataram que iriam aproveitar a viagem para comprar produtos em falta na Venezuela. “Eu vou aproveitar e comer tudo o que não consigo lá: salmão, bacalhau —faz anos que não vejo bacalhau por lá— e um bom churrasco”, afirmou Juan, enquanto assistia a um jogo de basquete. Ele disse que levaria para casa remédios e produtos de higiene.

Anúncios

Um comentário sobre “Crise venezuelana faz atletas e torcedores aproveitarem as Olimpíadas para comprar comida e remédios no Rio

Deixe uma resposta