Contradizendo narrativa “do golpe”, Dilma diz que “acredita na democracia”

Não é tão surpreende que Dilma se atrapalhe com as palavras e cometa gafes, mas neste caso ficou realmente feio.

Em suas redes sociais, a presidente afastada fez questão de dizer que irá ao Senado para se defender porque “acredita na democracia”, isso após ter dito durante meses, junto de seus aliados, que o impeachment é um “golpe”. Depois, mostrando que não está a fim de variar um pouco, ela apenas repetiu a já batida frase de que não cometeu crime de responsabilidade, o que não possui base no mundo real.

Ao contrário do que afirma a petista, no entanto, sua presença no Senado durante a fase final do julgamento é muito requisitada. Em verdade, até poucos dias atrás ela dizia que não iria comparecer e isso deixava os senadores muito mais preocupados, uma vez que eles sempre quiseram sua presença lá justamente para mostrar que ela teve e exerceu direito de defesa – e também para alfinetá-la, obviamente.

Anúncios

Um comentário sobre “Contradizendo narrativa “do golpe”, Dilma diz que “acredita na democracia”

  1. O Comunismo, é assim mesmo. Ele só acredita no poder. Ele quer poder para quebrar uma Grande Empresa como a Petrobras, um Grande Banco para torna-lo inadiplente com a Caixa Econômica Federal , BNDS, Agora veste a pele de ovelha e vai fazer a sua própria defesa.

Deixe uma resposta