Ciro fala em tacar fogo em Temer, “metaforicamente ou não”

O candidato à presidência Ciro Gomes, aliado do projeto totalitário petista (e concorrendo pelo PDT), resolveu aumentar o tom da incitação à violência em seu discurso anti-Temer. Antes, resolveu “prever o futuro” do presidente em exercício: “No dia seguinte ao impeachment, vocês vão ver a grande mídia partir pra cima [do governo Temer] para cobrar a austeridade por parte do governo”.

Ainda blefando, ele fez outra previsões: “O Paulo Skaf vai tomar um monte de pato na testa, porque eles [governo Temer] vão propor aumento de impostos. Vem a CPMF, vem a CIDE. E ainda assim com grande dificuldade de prosperar no Congresso, porque esse Congresso não votou a favor de Michel Temer, votou contra a Dilma”.

Os petistas sempre se apavoram com a perda de cargos em estatais, por isso a irritação de Ciro com a possibilidade da abertura do pré-sal: “Esses canalhas estão se aprontando para vender a BR Distribuidora, que é o lado filé do negócio, é a distribuição. É o caso de a gente ir lá e tacar fogo, metaforicamente, ou não, pois não houve discussão popular, para ele — Temer — fazer uma mudança tão violenta no país, sem legitimidade”.

Ainda não se sabe se ele será processado por incitação ao crime, dado que a alternativa de “tacar fogo” em alguém de forma não metafórica (uma das propostas de Ciro) é um crime.

 

Anúncios

4 comentários sobre “Ciro fala em tacar fogo em Temer, “metaforicamente ou não”

  1. Ciro sabe que já não tem mais nenhuma chance na política, por isso fica tentando chamar atenção, de qualquer maneira! Um decadente querendo aparecer!

Deixe uma resposta