Caixa ficou com nome sujo por causa de administração petista

O maior banco público do país, a Caixa Econômica Federal, está com o nome na Dívida Ativa da União. A Fazenda Nacional cobra aproximadamente R$ 67 milhões relativos a contribuições previdenciárias que a instituição deixou de recolher de seus servidores no período entre 2007 e 2009. O banco chegou a ficar com o nome sujo na praça durante 18 dias no mês de julho e só saiu do cadastro de sonegadores por uma liminar do TRF (Tribunal Regional Federal), que pode cair a qualquer momento.

Esta é mais uma das barbáries causadas pela administração do PT, conforme matéria da ISTOÉ, que teve acesso a um documento trocado pela cúpula do banco e classificado de “confidencial 10”. Nesse documento, servidores do alto escalão da Caixa demonstravam grande preocupação com a negativação da instituição.

O teor alertava para o fato de a Caixa não dispor de “certidão de regularidade fiscal válida da esfera federal desde o dia 5 de julho”, quando o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) deu provimento ao recurso da Fazenda Nacional, que cobra a dívida do banco. Desde então, os processos contra a Caixa passaram a constar na Receita Federal em forma de pendência.

Para o senador Álvaro Dias (PV-PR), os achados configuram um escândalo: “O governo do PT realmente utilizou-se das instituições públicas e do sistema financeiro, como se vê. Na verdade, realizou uma verdadeira pilhagem dos cofres públicos. É só avançar nas investigações que se chegam a desvios em todas as esferas. Isso tudo nos leva a ter a convicção absoluta de que o impeachment da presidente é algo indispensável para se pôr um ponto final nessa anarquia administrativa. Estimulou a corrupção de forma aberta e sem precedente”, pontuou.

Anúncios

3 comentários sobre “Caixa ficou com nome sujo por causa de administração petista

Deixe uma resposta