Odebrecht delatou 100 milhões em propina para o PT. Mantega pode ir para a cadeia.

Segundo O Globo, executivos da Odebrecht contaram à Lava Jato que a empreiteira preferida do PT repassou ao partido ao menos 100 milhões em reais. Havia um departamento de propina na organização para cuidar do esquema.
O Globo afirma: “De acordo com o relato dos executivos, a maior parte dos pagamentos teria sido feita em troca de benefícios obtidos nos últimos anos graças a projetos como a desoneração da folha de pagamentos e a redução de imposto de renda sobre o lucro de empresas brasileiras no exterior”.

Mantega foi apontado como o principal negociador do PT. Ele atuava para garantir aprovação de projetos de lei que interessavam à Odebrecht. As propinas serviam para pagar o serviço.

O Globo prossegue: “A declaração dos executivos da Odebrecht sobre os R$ 100 milhões repassados ao PT com a intermediação de Mantega complementa informação prestada por Monica Moura, mulher do ex-marqueteiro petista João Santana, em tentativa de delação premiada.”

Como mostrou o jornal em abril deste ano, Mônica Moura “disse ter sido orientada a procurar o então ministro da Fazenda para receber a indicação de executivos dispostos a dar contribuições em dinheiro, que não passaram por contas oficiais do PT e, por isso, não foram declaradas à Justiça Eleitoral. O que não se sabia, na época, era o motivo dos pagamentos feitos pela Odebrecht, agora revelado pelos executivos na tentativa de delação.”

O advogado de Guido Mantega, José Roberto Batochio, executa o script tradicional de negação e dizer repelir “com veemência” a delação feita pelos executivos da companhia.

Anúncios

Deixe uma resposta