Dilma protege ditadura de Nicolas Maduro e ataca Serra

Depois de vários meses sem abrir o bico em relação à Venezuela, a presidente afastada Dilma Rousseff resolveu proteger a ditadura de Nicolas Maduro.

Acontece que um chanceler do Uruguai (aliado de Maduro), identificado como Rodolfo Nin Novoa, divulgou um boato dizendo que o Brasil estaria tentando comprar seu voto contra a Venezuela. Novoa não apresentou evidências de sua alegação, como vídeos ou áudios.

Mesmo sabendo se tratar de um boato, Dilma aproveitou para capitalizar, dizendo: “O Brasil não pode se dar ao luxo de achar que compra algum país. Nós não somos imperialistas, nunca fomos, não podemos tratar países desta forma”.

Esta é mais uma tática desastrada da petista, uma vez que a imagem da ditadura de Venezuela está cada vez mais desgastada pelas nações livres, incluindo Brasil.

Anúncios

7 comentários sobre “Dilma protege ditadura de Nicolas Maduro e ataca Serra

  1. ESSA INCOMPETENTE, NAO TEVE CONDIÇOES DE GOVERNAR O BRASIL, FALTA CULTURA, FALTA HONESTIDADE, NAO TEVE CAPACIDADE DE GERENCIAR UMA LOJA DE 1,99, E ESTA QUERENDO INFLUIR NA POLITICA EXTERNA DE UMA GRANDE NAÇAO, DA QUAL ELA NAO FAZ PARTE MAIS, POIS QUEM A TIROU DO PODER, NAO FOI GOLPE, FORAM OS 54 MILHOES QUE A ELEGERAM, QUEM POE TBM TIRA!!!!!!!!

  2. O Brasil foi um país imperialista sim! Vá estudar história, Dilmanta!
    Na primeira vez foi graças à compra de políticos na Argentina e no Uruguai no século XIX para favorecer os interesses do império e ocasionando a Guerra do Paraguai.
    Na segunda foi esses partidos nojentos do Foro de São Paulo, bancados com dinheiro brasileiro para criar uma União Soviética na América.
    Você é uma nojenta e esse seu amiguinho Maduro é um lixo!

Deixe uma resposta