Presença de advogados da OAS e Odebrecht em Brasília causa pânico na cúpula do PT

O ex-presidente Lula foi avisado de que os defensores das empreiteiras Odebrecht e OAS estavam em Brasília, e que se dirigiram à Procuradoria Geral da República (PGR), para acertar detalhes dos acordos de delação premiada de seus clientes. A notícia causou pânico na cúpula petista.

A presença dos advogados da Odebrecht não é motivo de preocupação apenas para Lula e o PT, mas também para a presidente afastada Dilma Rousseff. A homologação do acordo de delação premiada de Marcelo Odebrecht e de mais de 50 executivos do grupo já foi descrita como devastadora. Dilma está em vias de perder o mandato, e com ele o foro privilegiado. A expectativa é que uma vez cassada, Dilma tenha que se preocupar com a possibilidade de ir para a cadeia.

Leonardo Pinheiro, o Léo Pinheiro da OAS, também promete aniquilar o presidente Lula com sua delação. Ele, que é amigo pessoal de Lula, está envolvido não só no tríplex e no sítio, como também em negociações na África e América Latina envolvendo o BNDES.

Políticos do PP e PMDB também estão preocupados, já que durante os anos de petrolão foram grandes aliados do petismo. Os dois partidos também são alvo de um processo no Tribunal Superior Eleitoral, que prevê a cassação de seus registros partidários junto com o PT. O Ministério Público Federal já poderá adotar medidas contra o ex-presidente Lula e demais envolvidos com base no acordos de delação premiada da OAS e da Odebrecht, que serão homologados pelo STF.

Anúncios

Deixe uma resposta