O fim da picada: Sindicatos petistas dirão que a culpa do desemprego é de Moro

De acordo com o blog de publicidade petista Brasil 247, comprovadamente financiado com verbas estatais durantes os governos de Lula e Dilma, “diversos sindicatos pretendem encorpar um novo discurso: o de que Moro seria o principal responsável pelo desemprego recorde no Brasil.”

Obviamente esta é uma alegação absurda, uma vez que Moro, na condição de juiz, não tem poder de tomar decisões econômicas e políticas que determinam esse tipo de coisa. Cabia a Dilma e Lula, enquanto presidentes, darem os rumos da economia brasileira, e eles a direcionaram rumo ao abismo.

O novo discurso, apesar de descabido, é o que parece ser a nova narrativa petista contra o juiz. Lula chegou a dizer há alguns dias que Sérgio Moro estaria “quebrando as empresas brasileiras”, dizendo que seria possível acabar com a corrupção sem fali-las. Nada disso faz muito sentido, uma vez que as empresas envolvidas no Petrolão em sua maioria continuam operando. A própria Odebrecht, que é a ponta de lança dos maiores esquemas, ainda continua existindo, apesar de ter perdido credibilidade no mercado.

Esse tipo de narrativa é uma forma de tirar a culpa das próprias costas. O PT sabe que destruiu a economia brasileira, pois isso não foi feito acidentalmente. Dilma, mesmo ciente de que a crise viria, continuou seguindo a mesma política econômica a despeito das recomendações feitas por todos os grandes especialistas. Até mesmo seus ministros, sobretudo Joaquim Levy, avisaram que era preciso mudar o rumo da economia para evitar uma depressão e a petista não os ouviu.

Especialistas em economia vinham avisando que esta crise chegaria desde 2013, mas durante todo o período eleitoral Dilma Rousseff e seu partido permaneceram no mesmo curso, levando o país para a cova em nome de seus próprios interesses. Tentar culpar Sérgio Moro agora por algo dessa magnitude é insultar a inteligência do povo.

 

Anúncios

Deixe uma resposta