Gleisi e Vanessa tentaram enrolar – mais uma vez -o impeachment, mas não colou

Em reunião com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, e os senadores, foi passado o roteiro do impeachment e consta, no item 26 do julgamento final do impeachment de Dilma, a pergunta derradeira que os senadores responderão para decidir se a petista deixará o cargo ou não.

A pergunta que será feita por Lewandowski:

“Cometeu a acusada, a senhora presidente da República, Dilma Vana Rousseff, os crimes de responsabilidade correspondentes à tomada de empréstimos junto a instituição financeira controlada pela União e à abertura de créditos sem autorização do Congresso Nacional, que lhe são imputados e deve ser condenada à perda do seu cargo, ficando, em consequência, inabilitada para o exercício de qualquer função pública pelo prazo de oito anos?”

As senadoras Gleisi Hoffmann (PT) e Vanessa Grazziotin (PCdoB), para tentar atrasar ainda mais o já enrolado processo, quiseram mudar esta pergunta e transformá-la em duas, uma para as chamadas pedaladas fiscais e outra para os créditos abertos sem autorização legislativa. Nessa hipótese, os senadores teriam de votar duas vezes. O plano, entretanto, não funcionou. O presidente do Supremo e os demais senadores entenderam que era desnecessário.

 

Anúncios

Deixe uma resposta