Bumlai diz que empreiteiras entraram nas obras do sítio porque Marisa estava insatisfeita e com pressa

O pecuarista José Carlos Bumlai revelou em depoimento na sede da Polícia Federal em São Paulo, que foi a ex-primeira dama Marisa Letícia da Silva que pediu sua ajuda nas obras do sítio de Atibaia. Ele ainda afirmou que tratou o término das obras com Aurélio Pimentel, segurança da esposa do ex-presidente Lula. Bumlai afirmou que por telefone Pimentel lhe disse que dona Marisa estava irritada com a lentidão das obras. A entrada da Odebrecht aconteceu após Marisa reclamar que queria que os serviços fossem feitos por uma “construtora de verdade”.

Segundo Bumlai, a reforma começou com o trabalhadores que ele trouxe da Usina São Fernando (que pertence à família Bumlai), mas que o serviço não agradou Marisa porque eles bebiam durante o trabalho e a obra não andava. Ele disse aos delegados que não foi informado sobre quem tocaria a reforma.

As investigações mostram que a obra de ampliação da casa e reforma da piscina foi feita por funcionários da Odebrecht. A OAS se encarregou da contenção da represa e reforma da cozinha, além da instalação de móveis planejados. O ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro já teria confirmado a prestação dos serviços em sua delação. Bumlai também disse que teve que gastar cerca de R$ 38 mil do próprio bolso na reforma, e que o pagamento foi feito pela Usina São Fernando. A empresa pertence a seus filhos. Esses detalhes complicam não só a vida do ex-presidente Lula, como também a situação da ex-primeira-dama. Atualmente a justiça dispõe de indícios de pratica criminosa contra toda a família de Lula, o que pode render prisão para todos do seu círculo familiar mais próximo.

Anúncios

Deixe uma resposta