Telmário Mota será investigado por agressão

No fim de 2015, a universitária de 19 anos, Maria Aparecida Nery de Melo, registrou um Boletim de Ocorrência contra o senador Telmário Mota, do PDT. A alegação da moça era a de que os dois tinham um caso e que por ciúmes Telmário a teria espancado. Ela chegou a registrar queixa com ferimentos, inclusive verificados em exame de corpo de delito.

O exame constatou lesões na cabeça, boca, orelha, dorso, braço e joelho. Gilmar Mendes, na condição de ministro do Supremo Tribunal Federal, autorizou abertura de uma investigação para apurar o caso, já que há indícios de realmente ter ocorrido uma agressão.

A moça, que registrou a queixa na semana de natal, voltou atrás alguns dias depois tentando retirar as acusações, chegando até a dizer que nunca foi amante do senador. Telmário, em um primeiro momento, alegou nem conhecer a moça, mas depois entrou em contradição ao afirmar que é amigo muito próximo da família e que esteve na casa dela, junto de seus parentes, no dia de Natal.

Telmário Mota é aliado de Lula e Dilma, foi um dos senadores que votou contra o impeachment desde o começo.

 

Anúncios

Deixe uma resposta