Autoritária, Vanessa não admite que Gilmar contrarie narrativa do falso plebiscito

Vanessa Grazziotin, senadora do PCdoB e aliada de Dilma, achou ruim que Gilmar Mendes, presidente do TSE, tenha esclarecido ao público que a proposta de novas eleições defendida por Dilma e parte de sua base aliada seja uma bobagem sem fundamento constitucional. Para a senadora, o fato de o ministro ter exposto isso é algo inadmissível, o que mostra certa postura intolerante por parte dela.

Para criticar o ministro, ainda, Vanessa chegou a afirmar que “a maioria dos brasileiros” apoia um novo pleito, o que na realidade não tem base estatística alguma. “Lamento porque isso que ele chama de brincadeira de criança é para nós, e para a maioria do povo brasileiro, a única saída capaz de trazer o país para a normalidade”, disse a senadora.

De fato, o ministro Gilmar Mendes fez apenas esclarecer fatos importantes para a imprensa e para a população, uma vez que a ideia defendida por Dilma Rousseff no momento é inconstitucional. Ela não terá poder, mesmo que volte ao cargo de presidente, para simplesmente convocar estas eleições. Para isso, seria necessário que aprovasse uma Emenda Constitucional no Congresso primeiro, e a aprovação se daria por uma maioria de 60%, o que no momento Dilma não possui.

Anúncios

6 comentários sobre “Autoritária, Vanessa não admite que Gilmar contrarie narrativa do falso plebiscito

  1. Em que mundo essa mulher vive?
    Ela tem gravíssimos problemas de personalidade!
    A grande maioria da população brasileira sequer pensa em plebiscitos, muito menos na possibilidade de um plebiscito casuista!
    E ela se acha no direito de criticar um Ministro do STF!
    Sevandija petista

  2. Mesmo tirando a Dilma ,e toda manada do PT ,dá para perceber que as autoridades do brasil ,ficou muito fragilizada ,sem muita autonomia ,sem toda aquela autoridade ,pra calar e condenar os absurdos que eles fazem .

  3. Vanessa Grazziotin está sendo investigada, assim como seu marido e tem que devolver R$1,1 Milhão .Seu marido Eron Bezerra teve seus direitos políticos suspensos por oito anos e terá que pagar 1,135 milhão aos cofres públicos.Crime de burlar regras de concurso público quando comandava a Sepror. É esse tipo de gente que defende Dilma a presidentA InocentA…segundo a comunista criminosa Vanessa Grazziotin.Tomara que tenham cadeia para casais, assim como Gleisi Hoffman. Marido , o ladrão que armou esquema para roubar dos velhinhos aposentados que em necessidade faziam empréstimos consignados. Que corja, hem?.

Deixe uma resposta