Lula refutado: 80% das delações premiadas foram assinadas com delatores fora da prisão

Quando Lula pediu socorro à ONU, alegou que Sérgio Moro o estava perseguindo e que a Lava-Jato, para forçar delações, estava se aproveitando de pessoas presas. O argumento era o de que pessoas já condenadas, desesperadas, fariam qualquer coisa para diminuir a pena.

Contudo, esta narrativa caiu por terra. O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que comanda a operação em Brasília contra os investigados que têm foro privilegiado, trouxe a tona alguns dados que enfraquecem a teoria proposta pelo PT. Segundo estes dados, somente 20% dos delatores são condenados, sendo que os demais são apenas pessoas sofrendo inquéritos ainda não concluídos.

“É bom que se tenha em mente, para evitar certos discursos que têm ocorrido,que nós celebramos, em primeiro grau e perante o Supremo, 74 acordos de colaboração premiada. Desses, 59 [beneficiaram] pessoas em absoluta liberdade”, declarou Janot.

Anúncios

Deixe uma resposta